Curiosidades

Roque Brasiliano, o pirata holandês que atuou no Brasil

Roque Brasiliano, o pirata holandês que atuou no Brasil

Quando se fala em pirata, a maioria se lembra do Barba Negra ou de Jack Sparrow, um pirata da ficção, mas ao que tudo indica Edward Teach, o Barba Negra, assim como outros piratas reais e famosos, nunca navegou pelo litoral brasileiro, exceto um, o “provável” holandês Roque Brasiliano.

Por muito tempo não se soube exatamente qual a origem desse pirata, depois concluiu-se que teria nascido por volta de 1630 em Groningen, na Holanda. Roque teria vindo ao Brasil como corsário durante a invasão holandesa entre os anos de 1630 e 1654 (não se sabe ao certo em que ano Roque chegou ao Brasil). Foi aqui, em terra brasileira que Roque se rebelou, tornando-se assim um dos mais cruéis bucaneiros.

O holandês tinha costumes peculiares como o de ameaçar balear quem não aceitasse beber com ele. Foi com toda essa crueldade que, em 1654, Roque deixou a Bahia com navios carregados de riqueza e partiu para Port Royal, a capital da pirataria na Jamaica e de todo o Caribe – e do mundo.

Provavelmente foi lá que recebeu o apelido de “brasiliano”, já que atuou por muitos anos aqui. Para um pirata cruel, não foi difícil se enturmar e arrumar parceiros no Caribe. Em alguns anos Roque já estava saqueando ao lado de Sir Henry Morgan, um dos maiores piratas que o mundo já viu.

Isso, é claro, antes de provar seu valor quando foi aprisionado na Espanha e conseguiu escapar. Os espanhóis odiavam Roque porque Roque odiava os espanhóis. Foram de longe os que mais sofreram nas mãos do bucaneiro Brasiliano.

Em 1670 Roque Brasiliano saqueou Campeche, no México, mas foi visto por último em 1671. Não se sabe o que aconteceu depois, nem como ele eventualmente veio a morrer. Tudo o que se sabe é isso, Roque desapareceu do mapa.

Você tem alguma teoria do que possa ter acontecido com um dos maiores piratas da costa brasileira e também do Caribe? Deixe nos comentários.

Leia Também: