Curiosidades

Qual foi o maior acidente aéreo da história?

Quem aí não tem um certo medinho de avião? Além do mais, se ele cair não tem volta, porém, até hoje ele considerado um dos veículos mais seguros do mundo, mesmo assim acidentes aéreos são vistos ao decorrer dos anos deixando várias pessoas mortas, como no acidente da Chapecoense em 2016. Bom, esses dias eu estava pensando: “Qual será que foi o maior acidente aéreo da história?” e achei interessante trazer aqui para vocês. Espero que gostem!

Em 27 de março de 1977 aconteceu o maior acidente aéreo que o mundo já viu, envolvendo dois Boeing 747 que se chocaram ainda na pista de decolagem do aeroporto de Tenerife na Espanha, deixando 583 pessoas mortas e apenas 65 vivas. Ambos os aviões pertenciam à companhia aérea holandesa KLM e a já extinta norte-americana Pan Am. Lembrando que todos os 65 sobreviventes estavam a bordo do Boeing da Pan Am.

Os dois aviões não iriam pousar originalmente em Tenerife, porém uma ameaça em um dos terminais de Las Palmas (Destino de ambos) forçou as autoridades a suspender todas as operações no aeroporto local, fazendo com que as aeronaves parassem em Tenerife. Vale lembrar que nessa época o aeroporto da cidade espanhola acabou ficando um verdadeiro caos, além do mais não estavam acostumados e preparados para receber tantas aeronaves.

Depois de quase um dia esperando, foi finalmente autorizado os voos para Las Palmas, porém outro problema estava impossibilitando a decolagem. Naquele exato momento uma forte neblina tomava conta do lugar, dificultando a visibilidade dos pilotos e controladores de tráfego aéreo. Mesmo assim, o avião da KLM foi autorizado a ir até a cabeceira da pista e lá ficar aguardando ser liberado para novos procedimentos, enquanto o avião Pan Am recebeu a ordem de cruzar a pista e seguir a um ponto perto da cabeceira, já que seria um dos próximos a decolar.

E aqui que começa o desastre, os pilotos da KLM não entenderam a mensagem de permanecer na cabeceira do aeroporto e com isso acabaram iniciando o procedimento de decolagem e por conta da neblina acabaram não vendo que outra aeronave estava manobrando ali perto. Especula-se que os pilotos não entenderam a mensagem devido ao péssimo inglês pronunciado pelos espanhóis.

Entretanto, os pilotos da Pan Am conseguiram ver a luz do outro Boeing se aproximando e em uma atitude de desespero acabaram tentando acelerar para sair da pista antes do outro avião chegar. Em uma entrevista cedida em 2016, o co-piloto do Boeing da Pan Am, que conseguiu sobreviver, disse:

”Comecei a gritar para sairmos da pista e o capitão começou a virar o avião. Olhei para a minha janela, do lado direito, e vi ele decolando da pista. Então, fechei os olhos, me abaixei e, basicamente, fiz uma oração curta na espera deles não nos atingir”

Porém, nesse exato momento o avião da KLM já estava em cerca de 250 km/h, fazendo com que o choque fosse inevitável, infelizmente.

”Quando ele nos atingiu foi uma batida muito curta. Nenhum barulho muito alto, nenhum chacoalhão forte. Eu pensei, ‘graças a Deus, ele não nos acertou’. Então olhei para cima, para os controles de combate a incêndio, e foi quando eu notei que o teto do avião não estava mais lá”

Quando perceberam o acidente, os passageiros começaram a sair pela asa esquerda do avião, enquanto o co-piloto pulou da janela de uma altura de aproximadamente 12 metros. Vale lembrar que apenas os primeiros a saírem do avião conseguiram sobreviver, depois disso todos morreram com a explosão do tanque de gasolina.

Segundo algumas investigações, as causas principais para tal fatalidade foram totalmente humanas como falhas de comunicação entre os pilotos e o controle de tráfego aéreo, erros na pronúncia do inglês por parte dos controladores e problemas de relacionamento entre os pilotos da KLM.

O que achou do post? Comente logo abaixo e não se esqueça de compartilhar!

Você também pode gostar de