Curiosidades, Noticias, Saúde

Lei dos EUA libera remédios à base de cannabis para animais domésticos

Pesquisas de instituições médicas têm mostrado o benefício que a cannabis (maconha) traz no tratamento de doenças como ansiedade e epilepsia em animais domésticos, como cães e gatos, sem causar efeitos colaterais como outros medicamentos sem a substância. Porém, apesar de 30 estados norte-americanos terem legalizado o uso da cannabis para fins medicinais, a legislação dos Estados Unidos ainda não dispõe de cláusulas específicas (a nível federal) para a aplicação de remédios derivados no tratamento de animais.
Um dos estados norte-americanos que apresentam mais progresso nesta área é a Califórnia. No que se refere à jurisdição, há grandes possibilidades de ser o primeiro estado a proteger jurídica aos veterinários que necessitam de esclarecimentos a respeito do uso da cannabis, para medicar animais de estimação. Isto acontece frequentemente, uma vez que até o pronunciamento público de médicos pode os comprometer devido à resistência da opinião pública (e, por vezes, dentro da própria comunidade científica) quanto à aceitação de argumentos fundados na Ciência, o que pode acarretar em punições no âmbito legislativo.
Judy, de 62 anos, acha um absurdo a falta de apoio estatal à causa dos veterinários. Ele tem um cão da raça boiadeiro australiano que pesa 18 quilos, Mac, e se interessou pelo tratamento, pois Mac sofre de insuficiência renal causada pelo constante tratamento usando medicamentos tradicionais, ao que tudo indica. Procurou se informar pela internet e pesquisas, concluiu que petiscos contendo canabinoides ajudou seu “cãozinho” (18 quilos para um cão não é pouca coisa, hehe) a se manter mais calmo e abaixou seu nível de insuficiência renal. O canabidiol (ou CBD) é um dos principais compostos no óleo da maconha, presente em pequenas quantidades, em petiscos para animais de estimação e pode ajudar a diminuir a dor (ao contrário de outro composto da maconha, o THC, que, em grandes quantidades, pode causar euforia).

“Ajuda no controle de ansiedade e comportamento nervoso”, diz a embalagem de petiscos, para cães e gatos. Apesar de qualquer piada possível que esta imagem pode inspirar, se trata de um tema sério

O governo Federal dos EUA tem imposto diversas barreiras na discussão do tema, por meio de ações do secretário de Justiça Jeff Sessions. Conselhos estaduais, inclusive, recomendam que seus veterinários não citem a cannabis como um tratamento. Assim como na maioria dos estados, o Conselho de Medicina Veterinária avisam que veterinários infringem a lei californiana caso incorporarem a cannabis em tratamentos a animais de estimação.

O que você acha sobre? Comente pra gente! 🙂
Participe! Deixe seu comentário...

Você também pode gostar de