Curiosidades

Os gatos são mal humorados por natureza?

Os gatos são mal humorados por natureza?

Muito se fala que o cão é o melhor amigo do homem, e que, em contrapartida, gatos sempre foram antipáticos e insensíveis. Bom, com uma expressão dessas, não é difícil concordar com os estereótipos, não é mesmo?

Bem devagar e doloroso EU JURO!

Bom, talvez pelo estereótipo que os felinos carregam, as pessoas tenham uma certa resistência em confiar nos bichanos. Sim, existem gatos hostis, assim como cachorros, e mesmo nós, seres humanos, podemos ficar agressivos diante de ambientes e situações hostis frequentes, é uma reação e até um modo de sobrevivência aos perigos dos meios aos quais estamos sujeitos. Porém, a realidade se mostra muito diferente quando procuramos conferi-la com nossos próprios olhos. Um fato é que todo bichinho, quando bem cuidado, procura manifestar sua gratidão por meio de suas atitudes.

Por exemplo, os gatos manifestam seu amor às pessoas e demais animais fazendo coisas como:

  • Ronronar perto de você. Quando ele arruma um canto e se deita ao seu lado ou em seu colo e começa a ronronar, ele quer que você perceba que está muito contente em ter você presente;
  • Dar “presentes” aos donos. É uma das maiores representações de afeto dos gatos. Ele traz brinquedos, bolinhas, ou mesmo presas caçadas por ele;
  • Recebendo você após um longo tempo. Presenciei isto várias vezes após ficar longe da minha gatinha, Nina, ela se deita, esfregando as costas no chão e mostrando a barriga quando chego após alguns dias de viagem.

Eu e minha gata Nina, metralhando você com fofura.

  • Encostar a cabeça em você. É uma forma carinho muito charmosa. Nesta parte de seu corpo, o gato tem glândulas que deixam seu cheiro. Usam isto também como modo de “marcar território” no dono;
  • Lamber. A Nina também faz muito isso, até em momentos em que estou fazendo minhas atividades cotidianas. Ela lambe minha camisa, braços, mãos, o que puder, até mesmo os pés (e às vezes ela também morde, quando não dou atenção hahahaha). Isto é também válido entre os próprios gatos, e denota um instinto de mãe, de cuidado.

Outra das questões que diferem gatos de cachorros é que gatos não sentem a mesma “necessidade” de mostrarem empatia toda hora com seus donos, como boa parte dos caninos, que parecem ter uma alegria ligada na tomada a 220v. Gatos são muito “8 ou 80”, ou eles querem ou não querem algo, seja carinho, comida, dormir, etc, e não adianta querer forçar a barra: gatos não conseguem fazer algo por “obrigação”. Comparados aos caninos, gatos tem uma certa autonomia sobre suas vontades (não é raro ouvir sobre casos de gatos que somem da casa de seus donos “sem razão alguma”, mesmo sendo bem tratados). Eu mesmo, já tive uma gata que sumiu de casa, e apareceu somente semanas depois.

Quanto à empatia, gatos realmente são muito difíceis de se conquistar. Porém, quando percebem a sua bondade, vão aos poucos se tornando cada vez mais companheiros e até começam a fazer questão da companhia de quem os agrada.

Bom, e quem não gosta de um mimo, não é mesmo? Ainda tá desconfiando? Confira este vídeo aqui e tire suas próprias conclusões:

E aí, curtiu? Compartilhe com seus amigos e amigas, quem sabe eles não queiram adotar um bichano para a família? 🙂

Leia Também: