Curiosidades

O curiosíssimo caso de Kaspar Hauser

O curiosíssimo caso de Kaspar Hauser

No dia 26 de Maio de 1828, um adolescente foi encontrado perambulando em uma praça onde hoje é a cidade de Nuremberg, na Alemanha. Ele usava roupas esfarrapadas e segurava firmemente um envelope, que continha duas cartas.

Sites Responsivos e Profissionais

A primeira, era destinada ao capitão de uma cavalaria local, que solicitava a ele que levasse o jovem com ele, aparentemente escrita por algum camponês de origem pobre, que o encontrou e criou o jovem, porém, sem condições de mantê-lo mais. A segunda carta, que datava de 1812, não possuía assinatura, aparentemente escrita pela mãe do menino. Nesta segunda carta, declarava que o pai do menino havia falecido, e que não podia mais sustentá-lo. Ambas as cartas diziam para mandá-lo aos cuidados dos militares.

O garoto tinha por volta de 16 ou 17 anos, parecia confuso, e aparentava não saber ler ou escrever nada além de seu próprio nome, Kaspar Hauser. Quando perguntado sobre sua vida, ele só conseguia dizer que não sabia quem era, ou de onde vinha, de início. Hauser agia de forma estranha, por exemplo, preferindo comer somente pão e tomar água, ao invés de algo mais variado, como carnes e vegetais. Mesmo suas maneiras eram bem arcaicas.

Porém, dentro de algumas semanas, para admiração de todos que conviviam com Hauser, aprendeu a ler e escrever, sem maiores problemas. No ano seguinte, capitalizando sua própria fama, sua autobiografia foi lançada e publicada, na qual ele alega ter gasto maior parte de sua vida em uma sala pequena e escura, dormindo em meio a amontoados de palha, e alimentado por estranhos que nunca via.

 

Sábia celebridade

Caneca para Presente

Hauser ficou famoso, com centenas de livros, artigos em revistas, filmes, e até mesmo peças inspiradas em sua figura e personalidade. Um artigo publicado numa edição de Novembro de 1874 do “Overland Monthly and Out West Magazine” disse que Kaspar Hauser é “Uma das histórias mais estranhas do século […] pelo quarto de um século (1828-1853), é duvidoso que qualquer indivíduo em toda a Europa tenha sido tão discutido, ou tenha despertado tamanho interesse e curiosidade. Os jornais em ambos os lados do oceano estavam cheios de matérias sobre ele; panfletos e livros foram impressos para sustentar uma ou outra teoria de seu nascimento e origens; filantropos, filósofos, filósofos e sábios ficaram instigados por interesse nele.

Acrescentando intriga e tragédia a um caso já desconcertante, aparentemente, houveram vários atentados à vida de Houser. A derradeira ocorreu cinco anos após sua descoberta, quando ele foi fatalmente apunhalado em 1833.

Então, quem era este misterioso garoto? Algumas pessoas acreditam que Houser era um caso não-diagnosticado de epilético, e que algumas de suas afirmações e visões podem ser explicadas por médicos; outros acreditam que o pobre menino deve ter sofrido por desilusões e levado à furia, devido à negligência e abusos que sofreu no passado (ao que tudo indica, esta história sobre abusos fora verdadeira). Nunca se sabe… até porque, pela tecnologia disponível na época, fica muito incerto chegar a uma verdade que seja totalmente plausível.

O que acha? Comente pra gente! 🙂

Você também pode gostar de