Curiosidades

Por que os carros têm quatro rodas?

Por que os carros têm quatro rodas?

Se você é um apaixonado por carros, provavelmente deve entender bastante de questões envolvendo câmbio, injeção eletrônica, direção hidráulica, etc. Mas se uma criança te perguntasse qual o real motivo de um carro popular ter quatro rodas, será que você saberia respondê-la prontamente? Pensando nisso, resolvi trazer aqui para o TriCurioso os motivos que levaram os carros de hoje a ter o formato que ostentam nas ruas mundo afora.

Bem, na verdade existem muitas equações, estudos complexos e pesquisas detalhados de todas as formas que determinam que as quatro rodas são o melhor tipo de configuração para os automóveis comuns. No fim das contas, tudo gira em torno de questões como a estabilidade e o equilíbrio do veículo.

Se os carros ficassem sempre parados, três pontos de contato com o chão proporcionariam, de certa forma, um melhor equilíbrio. É justamente por isso que itens como tripés possuem três pernas, mas quando o assunto é a estabilidade em movimento, os veículos com quatro rodas conseguem manter sua estabilidade muito mais facilmente do que os carros de três rodas, principalmente quando o motorista vira o volante para contornar uma curva.

Configuração básica de um veículo com quatro rodas.

Como os carros geralmente têm um formato retangular, é muito importante que seu peso seja distribuído igualmente em seus quatro “cantos”. Partindo desse princípio, se o automóvel tivesse o mesmo formato de um hexágono, receberia seis suportes. Da mesma forma, os meios de transporte em formato triangular, como uma aeronave, precisam ter pelo menos três.

Além disso, as chances de um veículo de três rodas capotar enquanto estiver fazendo uma curva acentuada são bem maiores ​​quando comparadas a um veículo que possui as quatro tradicionais. Um veículo de três rodas se torna muito mais vulnerável ao contornar uma curva desse tipo. Além do mais, como os carros operam em eixos que suportam todo o seu peso, cada eixo teria que receber dois pneus nas extremidades para dar uma “compensada”. É por isso que mais eixos são sempre adicionados aos veículos mais longos.

No entanto, um exemplo famoso de um carro que utiliza três rodas é o Reliant Robin. Ele foi fabricado até 2001 pela montadora inglesa Reliant Motor Company. O objetivo principal da empresa era enquadrá-lo na categoria das motocicletas, e assim, pagar bem menos impostos. Por ter um custo baixo, o carro até foi vendido em quantidades consideráveis, mas por causa de sua péssima estabilidade (por quê será…?) o veículo foi caindo no conceito de seu público alvo.

O bizarro Reliant Robin.

Por isso, se você quiser aproveitar um carro com uma boa distribuição de peso, ótima tração e equilíbrio adequado, é melhor ficar com as versões de quatro rodas mesmo.

Esse assunto poderia render uma longa aula de física, não? Deixe o seu comentário! 😀

Leia Também: