Curiosidades, Tecnologia

Quais são as diferenças entre os principais formatos de imagem?

Quais são as diferenças entre os principais formatos de imagem?

Se você tem o costume de tirar fotos ou salvar imagens da Internet no seu dispositivo, é bem que provável que você já tenha se deparado com diferentes formatos de imagem. Extensões como JPG, GIF e PNG são algumas das mais utilizadas, mas apenas uma pequena parte dos usuários sabem diferenciar cada uma delas e apontar as suas características mais notáveis.

Com tantos formatos de imagem disponíveis, nem sempre é uma tarefa fácil decidir qual deles é o melhor para uma determinada aplicação. Pensando nisso, resolvi compartilhar aqui no TriCurioso quais são as principais diferenças entre essas extensões. Garanto que após ler essa matéria você conseguirá se decidir mais facilmente sobre qual dos formatos combina melhor com suas necessidades.

JPEG (Joint Photographic Experts Group)

Os arquivos JPEG são o formato de imagem mais amplamente utilizado. Esse tipo de compactação de imagem funciona melhor com fotografias e imagens complexas. Os JPGs usam um método de compactação que remove cores não humanas das imagens para diminuir o tamanho dos arquivos sem perder a qualidade. Mas é importante ficar ligado! Se você exagerar na compressão de um arquivo JPG, ele começará a perder informações importantes sobre suas cores e, apesar de ter seu tamanho reduzido, terá uma qualidade pior.

Arquivos com essa extensão também são bastante usados em websites, pois eles apresentam um tamanho reduzido que é facilmente carregado em uma página, mas sem perder boa resolução. No entanto, esse formato não é recomendado para logotipos ou gráficos, já que a compactação pode fazer com que as linhas da imagem fiquem distorcidas e irregulares.

GIF (Graphics Interchange Format)

O GIF foi um dos primeiros formatos de imagem projetados para os computadores da era dos 8 bits. Na época, esta era uma boa extensão devido às limitações dos monitores e dos modens de conexão discada. Mas atualmente, esse formato é uma péssima escolha para ser usado em fotografias, pois tem um esquema de cores extremamente limitado (256 cores).

No entanto, o GIF ainda tem suas vantagens. Ele permite que os usuários criem animações simples, usadas principalmente na criação de memes. Além disso, ele também pode ser útil na criação de ícones, pois permite a criação de imagens com fundo transparente.

PNG (Portable Network Graphics)

Desenvolvido para suprir as limitações do formato GIF, esse formato suporta milhões de cores em vez das poucas centenas do formato anterior. O PNG também oferece a opção do uso de um fundo transparente, compressão sem perdas e até animações, embora não nativamente. Para criar animações com esse tipo de formato é necessário que o usuário salve o arquivo como APNG (Animated Portable Network Graphics), que tem um funcionamento muito semelhante ao GIF, mas agrega uma qualidade bem melhor.

Ele pode servir como uma alternativa ao JPEG por causa de sua ótima qualidade, mas geralmente os arquivos que fazem uso dessa extensão tendem a ser bem mais pesados do que os tradicionais JPEGs.

BMP (Bitmap)

O formato Bitmap consegue preservar praticamente todos os detalhes da imagem original, mas acaba gerando arquivos finais bastante grandes por não fazer uso de nenhuma compressão. Por isso, caso queira enviar várias imagens para alguém, definitivamente esqueça esse formato. Sua conexão vai ficar bem lenta durante o upload e as opções apresentadas anteriormente são bem mais eficazes nesse aspecto.

TIFF (Tagged Image File Format)

O TIFF é muito popular entre artistas gráficos e fotógrafos, pois utiliza uma compressão sem perdas e rica em detalhes. No entanto, essa extensão gera arquivos muito grandes, o que inviabiliza o seu uso em páginas da web, por exemplo. Por ser uma extensão com ótima qualidade e ter sido desenvolvida para uso profissional, o TIFF também é muito utilizado em digitalizações de documentos e fotos antigas.

WEBP

Criado pela Google em 2010, esse formato nasceu com o objetivo de reduzir o tamanho do arquivo para proporcionar um rápido carregamento sem que a sua qualidade seja sacrificada. Estima-se que a maior parte do tráfego da Internet seja composto de imagens, então uma mudança do JPEG para o WEBP poderia diminuir os custos das empresas de hospedagem.

De fato, em termos de qualidade e tamanho, o WEBP é bem superior ao JPEG. No entanto, este último já está presente no cotidiano dos usuários desde os primórdios da Internet, o que pode dificultar a popularização do WEBP.

SVG (Scalable Vector Graphics)

O SVG permite criar gráficos e animações de alta qualidade sem perda de detalhes à medida que o tamanho aumenta. Isso significa que com o SVG você pode criar um gráfico com ótima aparência em uma minúscula tela de celular e depois expandi-lo para um monitor de 60 polegadas sem maiores problemas. Mas por ser bastante versátil, pode ser um problema para usuários sem muito conhecimento em arquivos desse tipo.

Já decidiu qual é o melhor formato para você? Comente! 😀

Leia Também: