Curiosidades, História

Poyais: o país fictício que se tornou uma das maiores fraudes da história

Poyais: o país fictício que se tornou uma das maiores fraudes da história

Muitos londrinos na década de 1820 ficaram empobrecidos por causa das guerras causadas por Napoleão e que haviam assolado toda a Europa. Por causa disso, não é de se estranhar que eles estivessem ansiosos por notícias mais animadoras e alguma esperança de um futuro melhor. Assim, quando o escocês Gregor MacGregor chegou à cidade alegando ser o Príncipe Soberano do Reino de Poyais e suas Dependências, os londrinos logo se apaixonaram por seus contos otimistas sobre essa terra distante. Muitos cidadãos chegaram a investir grandes quantias nesse “país” e até tentaram se mudar para lá, mas no final das contas acabaram se tornando vítimas de um dos maiores vigaristas de todos os tempos.

Tudo começou em 1811, quando MacGregor decidiu navegar para a América do Sul e lutar ao lado de Simón Bolivar na Guerra da Independência da Venezuela contra os espanhóis. Impressionado com a sólida formação militar de MacGregor, Bolívar logo lhe concedeu comissões e honrarias. Mais tarde, MacGregor também viria a se sair muito bem em várias batalhas importantes, o que o fez subir rapidamente na hierarquia.

Gregor MacGregor, o sujeito causador de todo o problema.

Depois que uma grande parte dos espanhóis foram vencidos, MacGregor passou a vagar por vários lugares em busca de “novas aventuras”. Em 1820, ele desembarcou na Costa do Mosquito, uma área que hoje incorpora a costa leste da Nicarágua e o sul de Honduras. Após se estabelecer por lá, MacGregor persuadiu o latifundiário Frederic Augustus a passar alguns documentos de um área abandonada para o nome dele. Após obter aquilo que queria, MacGregor partiu para Londres para iniciar um esquema fraudulento.

Ao chegar na Europa, MacGregor disse aos londrinos e seus companheiros escoceses que o rei Augusto tinha lhe nomeado como Príncipe de Poyais e por causa disso ele possuía uma grande quantidade de belas terras na Baía de Honduras. Segundo ele, o território tinha abundantes minas de ouro, frutas raras, água potável e solo muito fértil, de modo que a única coisa que a terra realmente precisava era de pessoas para colonizá-la. Em parceria com outros vendedores ambulantes, ele abriu escritórios para vender os supostos lotes. MacGregor chegou até a criar um dinheiro falso de Poyais, o qual ele posteriormente trocou pela moeda de verdade dos colonos interessados.

A suposta cédula de Poyais.

Após afirmar que a terra não tinha apenas recursos naturais, mas também serviços civis, bancos, exército e até um governo democrático, centenas de pessoas (ricas e pobres) caíram na conversa do vigarista e decidiram investir em Poyais. Em 1822, cerca de 240 pessoas partiram para Poyais em dois navios. Quando chegaram lá, obviamente não encontraram o paraíso que MacGregor havia descrito, muito pelo contrário, eles encontraram uma terra vazia, inóspita e cheia de mosquitos. Doenças como malária e febre amarela logo afetaram o grupo, matando cerca de 75% de todos eles. Mesmo com todo o sofrimento, 50 pessoas ainda voltaram para Londres e conseguiram desmascarar MacGregor, finalmente provando que Poyais não passava de uma grande fraude.

Por incrível que pareça, o criminoso ainda conseguiu fugir para a França após o acontecido. As autoridades francesas logo ficaram desconfiadas com as ações de MacGregor e levaram ele para a prisão, mas curiosamente o sujeito acabou sendo solto pouco tempo depois. Em 1839, sem dinheiro e sem amigos, Gregor MacGregor voltou para a Venezuela, onde ainda convenceu as autoridades a lhe conceder uma pensão vitalícia por seus anos de serviço como general na Guerra da Independência da Venezuela. Ele veio a falecer em 4 de dezembro de 1845, aos 59 anos.

Que grande picareta esse tal MacGregor, não é mesmo? Deixe o seu comentário!

Leia Também: