Curiosidades, Entretenimento

Quem compôs a famosa Marcha Fúnebre?

Quem assiste a desenhos animados consegue pegar vários clássicos da música que, por vezes, viram peças indispensáveis para demonstrar emoções como, por exemplo, alegria, raiva, tristeza. Mas quem será que compôs estas obras? Hoje falaremos sobre uma obra que eternizou o sentimento de luto, não só nos desenhos como também na música em geral: A “Marcha Funebre“.

Existem varias versões da Marcha Fúnebre, porém a icônica e mais conhecida foi escrita como um dos movimentos (“partes”) de uma obra da música erudita que foi batizada sob o nome Sonata para piano Nº 2 em si bemol menor, Op. 35 pelo compositor e pianista francês Fryderyk Franciszek Chopin (Frédéric Chopin, para os íntimos). O movimento que corresponde à “Marcha Fúnebre” foi composto mesmo em 1837, porém, a obra toda só foi concluída no ano de 1839.

A sonata se divide em quatro movimentos

  • Grave; Duplo movimento
  • Scherzo
  • Marcha fúnebre: Lento
  • Final: Presto

Mesmo este eterno “jingle da morte” ter sido moldado na mente de Chopin, outros compositores fizeram diferentes versões para a obra, incluindo:

  • George Frideric Handel (usando no nome “The Dead March“, algo como “Os mortos marcham”, “A marcha dos mortos”);
  • Ludwig van Beethoven (como segundo movimento da Sinfonia Nº 3, ou “Eroica“)
  • Ludwig van Beethoven (novamente, porém, desta vez, na Sonata para Piano Nº 12 em Lá bemol, Op. 26);

A marcha funeral para piano composta por Chopin é, provavelmente, uma das peças musicais mais associadas a funerais e à morte, sendo muito usada como referência na cultura pop para filmes, desenhos animados, e video games. Dentre algumas obras do Entretenimento que usaram a peça, como, por exemplo:

  • A marcha fúnebre para a cena final de “Hamlet” por Hector Berlioz;
  • A Marcha fúnebre, segundo movimento da Sinfonia para piano solo, Ops 39 no. 5 de Charles-Valentin Alkan;
  • Marcha Fúnebre de Siegfried, por Richard Wagner;
  • Movimento inicial de “O Trauermarsch” da Sinfonia No. 5 de Mahler;
  • Nona variação das Variações de Benjamin Britten em um Tema de Frank Bridge, Op. 1o;
  • O terceiro movimento da primeira sinfonia de Mahler, baseada na música infantil de song Frère Jacques.

A obra original é esta:

O YouTuber Cosmic Ferret fez uma modificação um tanto quanto inusitada da obra de Chopin, tocando-a de trás pra frente. Estranhamente, a música, quando tocada de trás para frente, soa incrivelmente psicodélica. Confira:

E aí, gostou? Compartilhe com seus amigos, comente! 🙂

Você também pode gostar de