Curiosidades, Tecnologia

Por que o Google Chrome usa tanta memória RAM?

Por que o Google Chrome usa tanta memória RAM?

O Chrome pode até ser o navegador mais utilizado no mundo, mas existe algo que sempre conspirou contra ele: o seu consumo de memória RAM que muitas vezes atinge níveis absurdos. Se você costuma verificar o gerenciador de tarefas do seu PC, provavelmente já se deparou com o grande número de processos que o Chrome cria. Mas por que isso acontece com o navegador do Google?

Canecas para Presente

A navegação na Internet tornou-se bem mais complexa nos últimos anos. Quando você está usando um computador, a maior parte das tarefas que você executa estão de alguma forma ligadas ao uso do navegador, seja ao abrir uma nova aba para fazer uma pesquisa, assistir um vídeo no Youtube ou até mesmo usar extensões. No caso do Google Chrome, ele divide cada guia, plug-in e extensão em seu próprio processo de maneira isolada. Esse método de isolamento é muito interessante em termos de praticidade, pois se alguma coisa falhar, como o Flash por exemplo, esse problema certamente não fará com que o navegador trave totalmente. O problema é que essa função exige um consumo maior de memória RAM, já que o Chrome precisa duplicar algumas tarefas para cada guia.

Vale lembrar que o Chrome não é o único navegador que adota algum tipo de isolamento. O fato dele consumir mais memória RAM do que os outros navegadores do mercado acontece porque o isolamento de tarefas dele é muito mais agressivo do que o de seus concorrentes. Isso faz com que até mesmo os navegadores desenvolvidos com a mesma base tecnológica, como o Opera, não afetem o desempenho da máquina de uma maneira tão “hostil”. Lembre-se também que quanto mais guias, extensões e plug-ins você abrir, instalar ou executar, mais memória o Chrome vai consumir.

Ou seja, o Chrome sacrifica a memória RAM em nome do carregamento rápido de páginas fornecido ao seus usuários. Muitos de nós já nos acostumamos com o carregamento veloz de páginas e com o grande número de guias abertas ao mesmo tempo, sendo que o preço que pagamos por isso é medido em gigabytes de RAM. Isso não quer dizer que o Chrome não poderia usar algum sistema de otimização de memória, provavelmente ele até poderia, mas como o futuro da navegação na web promete trazer funções ainda mais complexas, talvez essa otimização não seja tão interessante para os planos dos desenvolvedores da Google.

Por isso, se você sofre com o consumo de memória do Chrome, talvez seja a hora de tentar mexer em suas configurações ou até mesmo buscar um novo navegador entre as várias opções presentes no mercado. Afinal, ao que tudo indica, o navegador da Google vai continuar sendo um grande devorador de memória por um bom tempo.

Qual navegador você utiliza? Deixe o seu comentário!

Leia Também: