Para quem acha que os museus são prédios cheios de “coisa velha” e que funcionam “sozinhos”, trazemos hoje o Museólogo, profissional encarregado de cuidar dos museus! Também queremos deixar nossos sentimentos a respeito da tragédia que aconteceu com o Museu Nacional do Rio de Janeiro.




Um museólogo geralmente denomina sua profissão como historiador ou biólogo, porém, ele também pode ser considerado como um museólogo profissional. Mais que isso, para que uma profissão seja considerada (e socialmente aceita junto a outras), precisa-se definir com maior precisão, é claro. Porém, uma ideia que precisamos ter em mente é que a profissão de museólogo não se restringe a uma única área, mas várias vertentes de conhecimento podem ser abrangidas.

Museu Calouste Gulbenkian, em Lisboa, Portugal.

Se nos referirmos à Museologia com uma visão mais generalista, funcionários de museus sem treinamento estão longe de serem considerados museólogos. Para se declarar como tal, é preciso muito estudo e carga teórico-prática para isto, ou seja, uma formação acadêmica.

Famoso museu do Louvre, na França, onde está a famosa pintura de Monalisa, feita por Leonardo Da Vinci.

Uma das primeiras funções desenvolvidas para museu foram as ligadas à curadoria, ou seja, os “cuidadores” das obras e peças presentes nas coleções. Dentre seus estudos, tarefas ligadas diretamente à preservação e pesquisa sobre as coleções (História da Arte, Ciências Naturais, Etnologia, entre outros). Muitos curadores que se especializaram no estudo de coleções, porém ainda não podem se auto-denominar museólogos uma vez que não possuem a formação acadêmica para tal, mesmo exercendo a função. Em geral, para um museólogo exercer sua profissão, ele é admitido por meio de um concurso público.




E aí, gostou? Comente, compartilhe! 🙂