Bizarro, Saúde

Homem com doença rara chora sangue e intriga cientistas

Os mistérios sempre são marca maior aqui no TriCurioso e a gente já falou sobre inúmeros casos assustadores, outros inusitados, além dos casos que desafiam o conhecimento humano e no artigo de hoje, você conhecerá um caso bem bizarro: o mistério de um homem que chora sangue. Essa condição é bem rara e deixou muitos especialistas intrigados sobre o que estaria causando aquele problema. Seria uma doença, um tipo diferente de hemorragia ou um “sinal dos céus”? Vamos tentar resolver esse mistério.

Tudo começou na Itália, quando um paciente chegou ao hospital chorando sangue. O periódico científico New England Journal Of Medicine publicou que homem jamais havia apresentado aquele problema antes. De acordo com o próprio, a condição não lhe fazia sentir dores e, além disso, ele estava enxergando normal e não havia passado por qualquer pancada no rosto. O italiano afirmou que conseguia mover os olhos, como se as lágrimas de sangue nem estivessem saindo de seus olhos.

O sangue, que deixou muita gente assustada, caiu por uma hora! E após o choro contínuo, os médicos fizeram uma análise detalhada para saber o que de fato acontecia com o paciente. Os especialistas conseguiram, após certo tempo, diagnosticar o homem, de 52 anos, com uma doença chamada hemoclaria. Esse é um problema de saúde considerado raríssimo onde o sangue se envolve nas lágrimas. Essa condição ocorre principalmente quando existem infecções oculares, inflamação, tumores no olho ou em regiões do rosto.

Após a bateria de exames, foi revelado que ele tinha tumores em ambas as pálpebras. O tumor cresce nos vasos sanguíneos e aparecem após o nascimento da pessoa. Após tratamento, o homem ficou sob observação por um ano e não apresentou mais as crises de choro com sangue. O homem foi medicado com timolol, uma droga que reduz a pressão nos olhos. O caso é raro e as consequências poderiam ter sido piores se ele não tivesse passado pelo devido tratamento.

Bizarro, não?! Deixe seu comentário sobre esse caso.

Você também pode gostar de