Curiosidades

Conheça o curioso Museu das Bolsas que possui mais de 4 mil itens

O Museu das Bolsas, localizado em Amsterdã, capital da Holanda, é o local perfeito para quem quer apreciar bolsas e malas históricas que vão desde a Idade Média até os dias atuais. O museu abriga uma impressionante coleção de mais de 4.000 itens, tornando-se o maior museu do tipo e um dos três únicos museus do mundo especializados no setor.

O museu é o resultado da coleção exclusiva de Hendrikje Ivo, uma dona de um antiquário que coleciona bolsas há mais de 35 anos. O fascínio de Hendrikje pelas bolsas começou quando ela se deparou com uma antiga bolsa do ano 1820 que contava com um design que lembravam os traços de um casco de tartaruga. O interesse de Hendrikje em descobrir a história desta primeira bolsa desencadeou a sua paixão em colecionar itens relacionados. Em pouco tempo, ela coletou mais de 3.000 bolsas e logo decidiu mostrar parte da sua vasta coleção para o público.

No início, o museu funcionava em dois quartos de uma casa adaptada na cidade de Amstelveen, mas à medida que a coleção crescia, Hendrikje e seu marido Heinz tiveram que encontrar um novo local para estocar tantos objetos. Desde junho de 2007, o museu está localizado em uma casa aristocrática do século 17 que fica localizada nos arredores do Herengracht, o canal mais prestigiado de Amsterdã.

As bolsas mais antigas da coleção são tipicamente pequenas, pois eram usadas para transportar moedas, chaves e kits de costura. Curiosamente, tais bolsas eram carregadas debaixo das roupas para evitar chamar a atenção dos ladrões. No início, essas bolsas eram largamente utilizadas pelos homens, mas o desenvolvimento de calças com bolsos tornou o acessório um item geralmente usado pelas mulheres. À medida que as bolsas ficavam cada vez mais populares entre o público feminino, vários adornos e detalhes coloridos passaram a ser adicionados à elas.

Além da coleção histórica permanente, o museu ainda realiza exposições temáticas temporárias. Essas exposições costumam apresentar criações de projetistas contemporâneos nacionais e internacionais, que ao mesmo tempo dão aos jovens profissionais do ramo a chance de mostrar o seu trabalho para um público maior. Vale destacar que, além de ver todas essas relíquias, os visitantes também podem participar de oficinas e excursões no museu, o que torna a experiência ainda mais agradável.

Muito interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de