Curiosidades, História

4 líderes do passado que mataram seus próprios filhos

Muito provavelmente, você já deve ter ouvido falar em líderes do passado que encomendaram a morte de inúmeros escravos e civis. Mas você sabia que alguns governantes do passado também chegaram a matar seus próprios filhos? Na maioria desses casos, os líderes tinham temperamento forte e pouco controle sobre seus herdeiros, o que acabou provando ser uma combinação muitas vezes mortal. Confira alguns exemplos históricos:

4. Constantino, o Grande e Crispo

O imperador Constantino, o Grande, entrou para a história por ter convertido o Império Romano ao cristianismo, pondo fim ao culto dos deuses romanos. Constantino também era um homem abertamente orgulhoso das realizações de seu filho mais velho, Crispo, que era um dos grandes líderes das operações militares vitoriosas contra os francos e os alamanos. No entanto, a segunda esposa de Constantino, Fausta, acusou Crispo de tentar seduzi-la, o que levou o imperador a condenar Crispo à morte. Mais tarde, Constantino descobriu que a acusação era supostamente falsa, mas até hoje existem dúvidas a respeito do suposto caso entre Crispo e Fausta.

3. Filipe II da Espanha e Don Carlos

Maria Manuela de Portugal, esposa de Filipe II da Espanha, morreu depois de dar à luz a seu herdeiro. A criança, Don Carlos, tinha uma perna mais curta que a outra, ombros de estatura diferente e algumas deficiências mentais. Em 1568, Don Carlos foi declarado morto, em meio a rumores de ter sido envenenado pelo seu próprio pai.

2. Ivã IV da Rússia e Ivã Ivanovich

Ivã IV da Rússia (mais conhecido como Ivã, o Terrível), teve um filho chamado Ivã Ivanovich com a sua primeira esposa, Anastasia Romanovna. Em novembro de 1581, Ivã, o Terrível agrediu a sua nora que estava grávida, supostamente poque ela não estava vestida “adequadamente”. Os golpes foram tão fortes que fizeram com que ela sofresse um aborto espontâneo. Seu filho logo chegou para confrontá-lo e uma grande discussão se iniciou. Em um ataque de raiva, Ivan, o Terrível, atingiu seu próprio filho na cabeça com um mastro pontiagudo, causando a sua morte. Esse evento acabou sendo retratado em uma pintura de Ilya Repin, que mostra Ivã abraçando seu filho com um semblante paranoico.

1. Rei Yeongjo e Príncipe Sado

Essa é provavelmente a morte mais bizarra de todas, já que o príncipe desse caso morreu preso em um baú de madeira! O príncipe Sado era filho do rei Yeongjo de Joseon, mas a relação entre os dois sempre foi algo complicado. Primeiramente, porque o rei Yeongjo era um dos líderes mais difíceis de lidar na época. Segundo, Sado era um rapaz perturbado e muitas vezes paranoico, chegando a matar e a agredir pessoas em plena rua sem motivações aparentes. O trágico relacionamento entre pai e filho teve um fim melancólico depois que Sado completou 27 anos. O príncipe herdeiro foi despojado do seu título real e acabou sendo preso em um baú de madeira que era usado para armazenar arroz. Ele passou seus últimos oito dias gritando pela misericórdia do rei, até que finalmente veio a falecer.

Casos sinistros, não é mesmo? Deixe o seu comentário!

Você também pode gostar de