Curiosidades, História

Conheça a curiosa história da primeira máquina de mergulho

Conheça a curiosa história da primeira máquina de mergulho

O estranho aparato mostrado na imagem acima e que está em exposição no museu Cité de la Mer, em Cherbourg, na França, pode até parecer uma espécie de dispositivo usado para tortura na Idade Média, mas na verdade é a representação da primeira máquina de mergulho do mundo. E curiosamente ela foi muito bem sucedida em seu trabalho.

Seu inventor, John Lethbridge, era um comerciante de lã que morava em Newton Abbot, uma cidade mercantil na Inglaterra. Por incrível que pareça, não se sabe muito sobre sua infância ou o que o inspirou a criar uma máquina de mergulho. O que realmente chamava a atenção sobre a vida de John Lethbridge era que ele tinha 17 filhos, o que pode ter servido de inspiração para que ele criasse um método engenhoso com o objetivo de ganhar dinheiro para sustentar a sua família. A máquina parecia um barril de madeira que contava com cerca de 1,80 m de comprimento, dentro do qual o mergulhador ficava deitado de bruços.

A tal máquina de mergulho também tinha uma janela redonda e dois furos para que o mergulhador pudesse colocar os braços para fora. Uma estrutura de couro ao redor dos braços se transformava em um selo que evitava a entrada de água na câmara. A máquina de mergulho não tinha suprimento de ar além do oxigênio que ficava aprisionado quando a câmara era fechada. A câmara tinha duas válvulas de ar no topo, através das quais o ar fresco podia ser bombeado para dentro com o uso de foles. O dispositivo era levantado e abaixado através de cabos.

Após criá-la, John Lethbridge esperava atingir a grande profundidade já nas primeiras tentativas, mas quando testou sua máquina acabou descobrindo que a pressão da água causava vazamentos em alguns lugares, principalmente na região da janela e na tampa de entrada do mergulhador. Por causa disso, Lethbridge percebeu que ele poderia mergulhar apenas 18 metros com segurança. Mas apesar das limitações da sua invenção, Lethbridge fez um bom uso de sua máquina de mergulho nas águas das Ilhas Britânicas e em outras partes do Atlântico, resgatando cargas valiosas de naufrágios submersos.

Nos 30 anos seguintes, Lethbridge mergulhou profissionalmente em vários destroços, de modo que conseguiu ganhar muito dinheiro com isso. De um fracassado comerciante de lã que lutava para sustentar a família, John Lethbridge conseguiu se tornar um homem rico de uma forma surpreendente.

Curiosamente, a máquina de mergulho original de Lethbridge não sobreviveu ao tempo, mas seus esboços e projetos abriram espaço para que várias réplicas fossem construídas e expostas em vários museus marítimos ao redor do mundo, incluindo sua cidade natal.

Curioso, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: