Notícias

Empresa russa quer mostrar anúncios publicitários na órbita terrestre

Empresa russa quer mostrar anúncios publicitários na órbita terrestre

Imagine olhar para o céu em uma clara noite de verão e se deparar com vários outdoors luminosos repletos de propaganda. Estranho, não é mesmo? Bem, esse é o futuro imaginado por uma start-up russa que planeja lançar outdoors com anúncios na órbita terrestre baixa já em 2021.

A empresa russa StartRocket anunciou que as propagandas espaciais serão produzidas através de uma grade de satélites chamados CubeSats, que contam com um formato de cubo e pesam pouco mais de 1 quilo. A ideia é que esses minúsculos satélites orbitem entre 400 e 500 quilômetros acima da Terra e usem velas reflexivas para capturar e refletir a luz solar, criando uma matriz pixelizada. Os anúncios só seriam visíveis à noite, mas em compensação, poderiam ser vistos de praticamente qualquer lugar do planeta. A empresa já tem um protótipo do CubeSat e disse pode começar a testar seus anúncios espaciais já no ano que vem.

No entanto, nem todos concordam que ter enormes propagandas no céu noturno será algo bom para todos. Especialistas argumentam que os anúncios luminosos poderão interferir negativamente na capacidade de estudar os céus, ou até mesmo que a rede de satélites acabará se tornando lixo espacial e potencialmente afetará as atividades espaciais mais significativas.

“Colocar mais satélites lá vai abir mais espaço para possíveis colisões e não queremos que isso aconteça”, disse John Crassidis, professor de engenharia mecânica e aeroespacial da Universidade de Buffalo, à NBC News. “Para mim, o maior problema disso é que esses objetos vão se tornar lixo espacial. Eles não servem a nenhum bom propósito além da publicidade, por isso não sou muito fã disso.”

No entanto, a StartRocket não parece se importar com as críticas que o projeto vem recebendo da comunidade científica. A empresa alega que a publicidade espacial é inevitável e comparou as reações que a “publicidade espacial” tem recebido com as reações das pessoas aos anúncios de TV no próprio meio televisivo. Vale destacar que, embora tecnicamente viável, esse projeto provavelmente enfrentará alguns obstáculos regulatórios. Ainda assim, existe a possibilidade de, ao invés de estrelas, observarmos anúncios das maiores marcas do planeta ao olhar para o céu noturno em um futuro não muito distante.

O que você achou dessa ideia? Deixe o seu comentário!

Leia Também: