Bizarro, Curiosidades, Mistérios

Lenda dos quadros de crianças que choram

A lenda é acerca de quadros do pintor Giovani Bragolin, as famosas “crianças que choram”. É considerado uma lenda urbana que se popularizou principalmente nos anos 80. O pintor se tornou “famoso” por pintar vários quadros de crianças chorosas.

Há várias versões da lenda. Uma delas conta que o pintor não conseguiu vender nenhuma de suas obras, por isso fez um pacto com o diabo para conseguir fama e vender suas pinturas. No pacto, quem comprasse os quadros atraía para si maus presságios, sofrimento físico e emocional. Pois o pintor teria oferecido para o diabo não a sua alma, mas a alma de quem comprasse os quadros. Há versões que contam que mesmo jogados ao fogo, os quadros não queimavam.

Versão inglesa

Uma versão inglesa da lenda conta que na noite que fez o pacto, o pintor sonhou com 28 crianças sendo torturadas e sacrificadas em um ritual.  Essas crianças choravam e imploravam por piedade. Na manhã seguinte o pintor começou a retratar os rostos que viu no sonho. Dizem que o pintor usava artifícios para mostrar que as crianças retratadas estavam mortas, o mais comum deles era as pupilas dilatadas das crianças.

A lenda conta que ao levar o quadro para casa, as pessoas adoeciam, perdiam o emprego, sofriam acidentes. O artista ficou conhecido e passou a vender muitos quadros. Quando já havia pinturas em um número considerável de casas, começaram a ocorrer  incêndios nas casas. Nunca era descoberta a causa do incêndio, até que começou a ser associada com os quadros, porque mesmo em uma casa reduzida as cinzas, o quadro permanecia intacto.

Leia também: A verdadeira história das Bruxas de Salém 

Há boatos que dizem que o pintor se arrependeu de todo o mal que fizera. Pediu que quem tivesse o quadro, se livrasse dele, pois estava farto de ver tamanhas desgraças na vida das pessoas que os possuíam.

Você conhecia essa lenda urbana? Conta pra nós!

Você também pode gostar de