Bizarro, Mistérios

June e Jennifer Gibbons: As gêmeas silenciosas

June e Jennifer Gibbons: As gêmeas silenciosas

Prepare-se, pois esta história e bizarra. June e Jennifer Gibbons eram gêmeas idênticas filhas de pais imigrantes vindos do Caribe, seu pai era técnico da Força Aérea Real enquanto sua mãe era dona de casa. Nascidas em Barbados em 11 de abril de 1963, as gêmeas logo se mudaram para Haverfordwest, no País de Gales onde passaram a infância. As meninas falavam o crioulo bajan e conversavam entre si muito rapidamente, fazendo com que as pessoas ao redor não as entendesse muito bem.

Além disso, eram as únicas crianças negras da comunidade e eram constantemente vítimas de bullying na escola, sendo até mesmo banidas de ficarem por lá. Como era de se esperar, essa foi uma experiência traumática para ambas que acabaram sendo dispensadas das aulas para evitar a violência. Com o tempo, sua comunicação acabou ficando cada vez mais individual e apenas uma entendia a outra, assim originando a criptofonia. Elas também agiam de forma semelhante, muitas vezes uma espelhada na outra. Além disso, era comum que não falassem com ninguém exceto sua irmã caçula Rose. Quanfo fizeram 14 anos, foram submetidas a uma série de terapias que não obtiveram sucesso, então sua família decidiu mandar cada uma para um internato diferente onde elas acabaram se tornando catatônicas uma longe da outra.

Quando voltaram a ficar próximas, por dois anos se isolaram completamente onde criaram um mundo só delas, elaboraram histórias e peças com suas bonecas. Elas gravavam fitas para dar de presente para a irmã mais nova. No Natal de 1979 ganharam diários onde iniciaram suas carreiras de escritoras, fizeram até mesmo cursos por correspondência para aprender mais sobre escrita criativa. Escreveram diversos romances que se passavam em Malibu, Califórnia. As histórias sempre envolviam homens e mulheres jovens com comportamentos curiosos e tendencias criminosas. Para você ter ideia, em um dos livros escritos por Jennifer um médico queria salvar a vida do filho que tinha problemas cardíacos, para isso ele mata seu cão e faz o transplante do coração. Após a cirurgia, a alma do cachorro estaria habitando o menino em busca de vingança contra o pai. Bizarro, não é?

Elas tentaram, porém sua carreira como escritoras não decolou e não demorou para que suas tendências criminosas da ficção tomassem forma na vida real. Elas cometeram diversos delitos leves até cometer incêndio criminoso. Esse ato as levou para internação no Hospital Broadmoor onde viveram por 14 anos na ala psiquiátrica de alta segurança. Lá elas ficavam sob efeito de antipsicóticos de altas doses e continuavam com sua mudez seletiva. Com o tempo Jennifer desenvolveu uma discinesia tardia, um problema neurológico que causava movimentos involuntários e repetitivos.

HOMEM DE FERRO QUASE LEVOU A MARVEL A FALÊNCIA

As gêmeas possuam um acordo macabro onde caso uma morresse, a outra finalmente estaria livre e poderia falar com as pessoas, viver sua vida normalmente. Em dado momento da vida delas no hospital, elas começaram a debater a questão até que Jennifer decidiu se sacrificar pela irmã. Então, em março de 1993, as duas foram transferidos para a Clinica Caswell em Bridgend, porém já na chegada Jennifer não possua mais consciência. Foi levada ao hospital as pressas, porém não resistiu e faleceu devido à miocardite aguda que consiste em uma inflamação no coração. Foram feitos exames e nunca foram encontrados medicamentos que pudessem causar a miocardite e sua morte continua sendo um grande mistério.

Durante a investigação do caso, June disse que sua irmã tinha apresentado um estranho comportamento nos dias antes da libertação, falava ofegante e dizia que estava morrendo. Então, durante a viagem para Caswell ela teria dormido no colo da irma de olhos abertos. Conta-se que June dizia agora que estava livre e que Jennifer teria dado sua vida por ela. Hoje ela não precisa mais de acompanhamento psiquiátrico e vive uma vida independente próxima de seus pais, é aceita na comunidade e procura sempre deixar o passado para trás. Em 2016 a irmã caçula Greta deu uma entrevista onde contou que a família ficou muito preocupada com a prisão das filhas e que eles culpam o Hospital Broadmoor por negligência a saúde de Jennifer, ela queriam processar a instituição porém seus país a fizeram mudar de ideia pois isso jamais traria a irmã de volta.

Bizarro, não é mesmo? Comente!

Leia Também: