Curiosidades

O curioso Oscar honorário da Branca de Neve e os Sete Anões

O curioso Oscar honorário da Branca de Neve e os Sete Anões

Quando pequena, era simplesmente viciada no longa-metragem da Branca de Neve, tendo o assistido mais de mil vezes. Para ter ideia, na época minha mãe estava grávida de meu irmão e enjoava toda a vez que ouvia a música do filme. Hehe. Porém, você conhece seu inusitado Oscar Honorário?

A Branca de Neve e os Sete Anões é um clássico da Disney de 1937 que inovou o cinema, sendo o primeiro longa-metragem animado da Disney. Além disso, para quem não sabe, sua história foi baseada no conto de fadas ‘Branca de Neve’ dos Irmãos Grimm e foi o próprio Walt Disney quem produziu o longa-metragem. Sua estreia ocorreu no Carthay Circle Theater no dia 21 de dezembro de 1937 e depois foi lançado nacionalmente em 4 de fevereiro de 1938, arrecadando 8 milhões de dólares em bilheteria ao redor do mundo!

Uma curiosidade interessante é que este foi o primeiro longa-metragem de animação totalmente em cores do mundo! Durante aquele ano conquistou por um breve momento a posição de maior bilheteria de um filme sonoro e sua popularidade foi tão grande que chegou a ser relançado novamente nos anos 90 em VHS. Mas vamos falar sobre seu Oscar inusitado. Na 11ª edição da premiação Walt Disney recebeu o Oscar Honorário por “uma inovação significativa na tela que tem encantado milhões e foi pioneiro de um novo grande campo do entretenimento” e nesta ocasião, recebeu da atriz mirim Shirley Temple uma estatueta em tamanho real acompanhada de mais sete miniaturas! Nesta premiação, o longa também recebeu o Oscar de Melhor Banda Sonora.

Incrível, não é mesmo? Comente!

Leia Também: