Curiosidades, História

Você sabia que o primeiro carro a alcançar a marca dos 100 km/h era elétrico?

Você sabia que o primeiro carro a alcançar a marca dos 100 km/h era elétrico?

O interesse do ser humano em construir e aprimorar carros para atingir velocidades cada vez mais altas é algo praticamente tão antigo quanto essa própria invenção. Um bom exemplo disso é um carro construído em 1898 que ficou conhecido como “La Jamais Contente”. Esse carro de motor elétrico, cujo formato parecia ter sido inspirado no design de dirigível ou torpedo da época, apresentava uma extremidade dianteira estranhamente pontiaguda, que por sua vez foi projetada para superar a resistência do vento. Este carro bizarro com forma de bala desempenhou um papel histórico no mundo dos automóveis, já que foi o primeiro veículo a atingir uma velocidade de mais de 100 km/h.

A história da concepção desse carro pra lá de bizarro começou quando Camille Jenatzy, um piloto belga, resolveu tentar ocupar um lugar no então promissor mercado de carruagens elétricas parisienses. Com a ideia em mente, Jenatzy deu início a uma fábrica focada na produção de vagões e carruagens elétricas. Pouco tempo depois, ele passou a competir ferozmente contra a fabricante de carruagens Jeantaud em campanhas publicitárias para ver quais eram os veículos mais velozes. Para garantir o triunfo da sua empresa, Jenatzy decidiu construiu um protótipo que pudesse chamar a atenção da mídia e do público, o que consequentemente aumentaria as suas vendas. E assim, o La Jamais Contente foi concebido e construído.

E não é que o carro conseguiu atrair mesmo a atenção do público?

O recorde de velocidade foi estabelecido em 29 de abril de 1899 em Achères, perto de Paris, na França. O carro, cujo número do chassi era 25, tinha dois motores Postel-Vinay de 25 kW com acionamento direto, rodando a 200 V e estava equipado com pneus Michelin. Jenatzy alcançou a velocidade de 105,882 km/h, superando o recorde anterior que pertencia ao Conde Gaston de Chasseloup-Laubat, que no comando de um Jeantaud, havia atingido 92,78 quilômetros por hora em 4 de março daquele mesmo ano.

Réplica do La Jamais Contente em um museu em Paris.

Infelizmente, não existem evidências que possam comprovar a eficácia de todo esse marketing para os negócios de Jenatzy, até porque a partir dali a indústria automobilística passou a contar com um número cada vez maior de interessados. O mais curioso de tudo isso é que, com a chegada do século 20, o motor de combustão movido a gasolina acabaria “enterrando” a tecnologia elétrica durante muitos anos, até ela finalmente voltar a ser popular no início dos anos 2000.

Os carros elétricos são mais antigos do que muita gente imagina, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: