Curiosidades

Como os soldados se comunicavam nas guerras antes da invenção do rádio?

Como os soldados se comunicavam nas guerras antes da invenção do rádio?

Os equipamentos militares dos dias atuais são incrivelmente sofisticados, promovendo a fácil comunicação entre soldados durante uma determinada batalha. Sistemas de rádios e walkie-talkies, por exemplo, são alguns dos meios de comunicação mais práticos dessa nossa era moderna. Mas você já parou para pensar em como os soldados de antigamente se comunicavam entre si antes do surgimento do rádio? É isso o que vamos explorar ao longo desse post!

Antes da invenção dos sistemas de radiocomunicação, os soldados de várias partes do mundo usavam instrumentos musicais para propósitos de estratégia de guerra. As melodias eram multifuncionais. Elas mantinham as tropas informadas e as inspiravam enquanto simultaneamente poderiam ser usadas para intimidar o inimigo. Os antigos exércitos gregos e romanos costumavam usar tanto instrumentos de percussão quanto instrumentos de sopro (incluindo os precursores do trompete e da tuba) para transmitir informações tanto no acampamento quanto durante as marchas antes das batalhas. No entanto, foram os franceses que nos deram a maioria das chamadas tradicionais de corneta que ainda são usadas nos dias atuais.

A corneta sempre foi usada como um instrumento de comunicação no militarismo.

O primeiro exemplo comprovado de uma ordem dada pelo som de uma trombeta ocorreu em 1214, quando Filipe Augusto da França derrotou Otão IV da Alemanha na Batalha de Bouvines. O sinal tocado por seus trompetistas era o “Carga, Carga”, que hoje é conhecido como “Carga de Caballeria”. No início dos anos 1500, as cornetas já tinham se tornado padrão e passaram a ser usadas pelos exércitos britânico e alemão. Em 1614, Cesare Bendinelli de Verona, Itália, publicou um livro detalhando as chamadas padrão de corneta e como reproduzi-las. Além disso, o general George Custer relatou certa vez que “uma simples melodia tocada por uma corneta poderia indicar quando comer, dormir, marchar e até mesmo ir à igreja”. Até mesmo os cavalos regimentais aprendiam os vários sinais e voltavam automaticamente de suas pastagens matinais para ficar em formação quando a música era tocada.

Algumas das chamadas tradicionais que ainda são usadas pelos militares hoje também são reconhecíveis para os civis, incluindo a “First Call” (Primeira Chamada), que era originalmente tocada por volta das 4:45 da manhã como um sinal para os soldados se levantarem. Hoje ela é mais comumente ouvida quando uma corrida de cavalos está prestes a começar.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: