Curiosidades

Por que o tempo parece passar mais rápido conforme envelhecemos?

Por que o tempo parece passar mais rápido conforme envelhecemos?

Você já teve a impressão de que, quando éramos crianças, parecia que os dias demoravam mais para passar? De fato, muita gente compartilha essa mesma percepção, de modo que, conforme envelhecemos, tendemos a acreditar que o tempo passa cada vez mais rápido.

Na verdade, existe toda uma ciência por trás do motivo pelo qual o tempo parece voar com o passar dos anos. O professor Adrian Bejan, da Universidade Duke, no estado americano da Carolina do Norte, explicou recentemente por que exatamente isso acontece e garantiu a todos que ter essa sensação de passagem do tempo não é nenhuma loucura. Bejan explicou que tudo depende da rapidez na qual o nosso cérebro processa as imagens que compõem a nossa percepção de tempo. Quando somos jovens, nossos olhos captam muito mais imagens novas do que quando somos mais velhos. À medida que envelhecemos, nossos nervos se tornam mais complexos e o mundo ao nosso redor não é tão “novo” como já foi, tornando a nossa percepção do tempo bem diferente do que costumava ser.

Se você ainda não conseguiu entender exatamente o que isso tudo significa, aqui está um exemplo muito mais prático. Quando você era criança, você adquiriu e processou muito mais imagens e experiências ao seu redor do que quando se tornou mais velho. Devido ao fato de que agora acabamos adquirindo menos imagens e experiências durante um único dia, parece que estamos “vivendo menos” ao longo do dia e portanto o tempo parece passar mais rapidamente.

Para obter evidências físicas disso, experimente dar uma olhada nos olhos de um bebê ou de uma criança pequena na próxima vez que tiver a oportunidade. Você pode notar que os olhos deles estão quase sempre se movendo, constantemente recebendo novas informações. Os nervos e os neurônios mais curtos e mais frescos são provavelmente os motivos pelos quais as crianças aprendem coisas novas mais rapidamente que os adultos, embora isso não tenha chegado a ser totalmente explicado.

Interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: