Curiosidades, História

Conheça o Humanoide do Atacama que possui apenas 15 centímetros

Às vezes descobertas históricas ocorrem e fazem a humanidade parar um pouco e observar, este é o caso do Humanoide do Atacama.

O humanoide do Atacama, carinhosamente chamado de Ata, é um pequeno ser humano que já foi chamado até mesmo de extraterrestre pelos ufólogos, entretanto seu material genético comprova que ele é terráqueo mesmo.

Ela foi encontrado no dia 19 de outubro de 2003 por Oscar Muñoz em uma igreja abandonada na cidade fantasma de La Noria que fica a 56 km de Iquique, norte do Chile. Muñoz sem saber o que fazer com aquele pequeno corpo o vendeu ao dono de um pub local por 30 mil pesos (o que hoje seria cerca de R$180) que em seguida o vendeu para um empresário espanhol chamado Ramón Navia-Osorio que o possui até hoje. No início, sua descoberta chamou muita atenção por seu tamanho já que Ata possuía apenas 15 centímetros enquanto um bebê saudável já nasce com 50 centímetros em média.

Seu DNA possui alta qualidade para a pesquisa científica que descobriu que ela possui duas costelas a menos e um crânio irregular, acredita-se que existe a possibilidade de que a pequenina tenha sofrido de oxicefalia. Após pesquisas começaram a surgir as hipóteses, alguns médicos acreditam que ela tenha sido um feto prematuro já que sua sutura frontal foi muito aberta, além disso suas mãos e pés não estavam totalmente ossificadas. Já outros dizem que Ata teve progeria e faleceu prematuramente. Alguns dizem que Ata tinha nanismo grave, porém não foram encontrados genes de nanismo em sua análise.

Uma informação importante é que em sua análise foi encontrado o grupo haplótipo B2, o que combinado com alelos do DNA mitocondrial mostram que Ata pode ter sido uma indígena do oeste da América do Sul. O interessante é que dado seu estado de conservação, o cadáver não poderia ter mais de 40 anos, sendo datado da década de 60. Ele teria vivido entre seis e oito anos mesmo tendo apenas 15 centímetros quando faleceu.

Curioso, não é mesmo? Comente!

Leia Também: