Curiosidades

Conheça Burano, a ilha italiana de casas coloridas

Burano é uma ilha italiana que fica a apenas 40 minutos de barco de Veneza. Burano sempre serviu como uma vila de pescadores, sendo que as suas tradições de pesca remontam à época romana. No entanto, o que tornou a ilha bastante famosa é o fascínio de seu povo pela arte da fabricação de rendas e as suas casas multicoloridas e brilhantes, capazes de chamar a atenção até dos turistas mais despercebidos.

Burano foi fundada pelos romanos que fugiram da cidade de Altino durante as invasões bárbaras e a deram esse nome em homenagem a um dos portões da antiga cidade. As primeiras casas de Burano foram construídas sobre palafitas, com paredes feitas de madeiras e posteriormente rebocadas com argila. Mais tarde, essas casas foram substituídas por outras feitas de tijolos e os habitantes passaram a pintá-las com cores bem vivas.

A origem de todo esse colorido é desconhecida, mas a história diz que anos atrás, quando os pescadores retornavam do mar, eles não podiam reconhecer suas casas por conta dos constantes nevoeiros no local. Com isso em mente, eles perceberam que pintá-las com cores vivas e diferentes entre si ajudaria na localização.

Muitos moradores dizem que as cores das suas casas permanecem as mesmas há séculos, passando de geração para geração. Durante um certo tempo, o governo local até chegou a desenvolver um sistema de coloração específico, de modo que se alguém quisesse pintar a sua casa, essa pessoa deveria enviar uma solicitação ao governo, que notificaria as cores permitidas para aquele determinado lote.

Embora a ilha tenha se estabelecido no século VI, sua importância só aumentou consideravelmente no século 16, quando as mulheres locais começaram a produzir rendas. Quando Leonardo da Vinci visitou o local em 1481, ele chegou a comprar um pano para o altar principal da Catedral de Milão. Após isso, as rendas locais logo passaram a ser exportadas para toda a Europa, mas o comércio começou a declinar no século 18 e a indústria não ressurgiria até 1872, quando foi inaugurada uma escola de rendas na ilha. Com a sua inauguração, a criação de rendas voltou a crescer, mas poucas moradoras fazem rendas da maneira tradicional nos dias atuais, pois a sua produção é extremamente demorada e, portanto, muito cara.

Lugar bem interessante, não é mesmo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: