Curiosidades, História

Afinal, o Titanic era realmente considerado um navio ‘inafundável’?

Você provavelmente já conhece a triste história do Titanic, o navio que acabou naufragando depois de atingir um iceberg em sua primeira viagem através do Oceano Atlântico. Analisando dessa forma, parece bastante improvável pensar que alguém realmente tenha dito que um navio pesando mais de 50.000 toneladas (quando totalmente carregado) fosse “inafundável”. De fato, muitos caçadores de mitos alegam que, apesar da crença popular, poucas pessoas realmente chegaram a chamar o famoso navio de “inafundável” no passado.

Embora seja praticamente impossível dizer se as pessoas acreditavam que o navio era absolutamente inafundável sob quaisquer circunstâncias, uma coisa que podemos ter certeza é que que o povo da época realmente achava que o projeto desse navio de passageiros era algo de última geração, até porque ele era mesmo. Por isso, é até possível que alguns passageiros tenham dito que o navio fosse “inafundável” em algum momento, mas não existem evidências relativamente concretas sobre isso. Supostamente, uma alegação do tipo pode ter sido usada para manter alguns passageiros calmos quando o navio estava, de fato, afundando. Até existem relatos que citam que um vice-presidente da empresa responsável pela viagem teria dito ao Congresso dos EUA que inicialmente não acreditava nas notícias de que o navio estava afundando porque achava que ele seria inafundável, mas isso nem sequer ganhou tanta repercussão na época.

Por causa disso, as principais evidências apontam que toda essa ideia de que “o Titanic era inafundável” pode ter surgido através de certos equívocos nas propagandas do navio em jornais, revistas e outros materiais publicitários divulgados na época do seu lançamento. Esses artigos detalhavam o design do navio e suas comodidades tecnologicamente avançadas para a época e não necessariamente os seus recursos de segurança. Talvez o único recurso de segurança a ter sido mencionado em propagandas tenha sido a existência de 16 compartimentos dentro do casco cujas portas podiam ser fechadas pelo simples toque de um interruptor. Por isso, muita gente pode ter acreditado que a capacidade de fechar rapidamente os compartimentos em caso de algum tipo de acidente poderia manter o navio flutuando, ainda que o mesmo sofresse danos.

Ou seja, embora seja um exagero afirmar que ninguém tenha chamado o navio de “inafundável”, a verdade é que, antes de o Titanic afundar, as pessoas não estavam particularmente interessadas em saber se o navio era inaufragável, até porque o conceito de segurança como conhecemos hoje é algo relativamente recente. De fato, o que mais chamava a atenção no Titanic era a sua grandeza e o luxo proposto e não necessariamente a sua segurança. Na época, muitos dos artigos e anúncios do Titanic se concentravam apenas em informar o seu tamanho e as suas acomodações, não as suas configurações de segurança. Na verdade, foi somente após o naufrágio do navio que o apelido “inafundável” realmente se popularizou, provavelmente para dar um efeito ainda mais dramático para o acidente.

Sabia dessa? Compartilhe o post e deixe o seu comentário com a gente!

Leia Também: