Curiosidades, Entretenimento

5 mitos dos filmes de ação que muita gente acredita

5 mitos dos filmes de ação que muita gente acredita

Por tendermos a ser cidadãos pacíficos e cumpridores da lei, muito do nosso conhecimento sobre como usar armas para causar danos vem dos filmes de ação e das séries de TV. Em tese, isso até que funciona bem, pois essas produções servem ao propósito do entretenimento, promovendo diversão às nossas nossas vidas mundanas, desprovidas de explosões e destruição impressionantes.

Canecas para Presente

No entanto, se você perguntar a alguém que trabalha com essas armas de forma profissional, verá que muito do que é retratado nas séries de TV nos filmes não passa de um grande exagero, resultando em cenas incrivelmente imprecisas na pior das hipóteses. Obviamente, não estou aqui para dizer que tudo o que acaba sendo mostrado nos filmes de ação deve ser exatamente como é na vida real, mas o problema é que alguns desses mitos amplamente acreditados podem acabar causando alguns problemas na nossa vida cotidiana.

A seguir, você poderá conhecer alguns dos mitos dos filmes de ação que mais enganam os telespectadores. Confira!

Mito 1: basta atirar no carro para explodi-lo

Apesar dos acidentes de carro serem comuns nos filmes de ação, os cineastas ainda parecem ter pouco conhecimento de como os veículos realmente funcionam. Um dos maiores mitos espalhados por esses filmes é a ideia de que um carro pode explodir ao levar um simples tiro no seu tanque de gasolina. Mesmo se deixarmos de lado o nível de pontaria necessário para isso, especialmente no caso de um carro em movimento, o fato é que as balas não conseguem “acender o combustível” e causar uma explosão.

Na verdade, é surpreendentemente difícil explodir um carro em quaisquer circunstâncias, já que quase todos os tipos de combustíveis usados nos carros de todo o mundo são estáveis o suficiente para não permitir que isso aconteça. Curiosamente, o mito dos carros que explodem também tem causado problemas na vida real, já que muitas pessoas têm receio de se aproximar do local de um acidente de carro para ajudar as vítimas devido ao medo irracional de uma suposta explosão.

Mito 2: basta atirar no cadeado para invadir qualquer lugar

A “técnica” de atirar no cadeado é muito usada em filmes de ação, principalmente nas cenas em que alguém planeja invadir casas ou armazéns para efetuar um ataque. Existem diferentes variações dessa técnica, mas o fato é que os roteiristas de cinema parecem pensar que os cadeados são absolutamente frágeis como simples pedaços de madeira. Na prática, não é assim que funciona, pois os cadeados modernos são muito fortes para serem abertos com um tiro.

É importante destacar que alguns cadeados até podem ser abertos com rifles e espingardas, mas o problema é que, nos filmes de ação, os personagens costumam usar uma simples pistola para tentar fazer isso. Outra razão pela qual os policiais da vida real não usam este método é a grande possibilidade da bala ser desviada em direção ao próprio atirador, sem falar na possibilidade do projétil acabar ferindo um dos companheiros de esquadrão.

Mito 3: tomar um tiro é uma sentença de morte

Quantas vezes você já viu certos personagens nos filmes de ação desmoronarem e morrerem após levarem um único tiro? Pois é, existem várias cenas do tipo, já que se trata de um dos enredos mais antigos da história do cinema. No entanto, isso não só demonstra uma grande falta de conhecimento sobre como as armas funcionam, como também provoca um pânico desnecessário em situações reais que envolvem pessoas baleadas. Na verdade, as feridas de bala não são fatais na maioria dos casos.

Canecas para Presente

É importante deixar claro que eu não estou dizendo que um único tiro não tenha a capacidade de matar alguém. Casos do tipo certamente acontecem, mas eles não ocorrem com a mesma frequência que os filmes de ação nos fazem acreditar. Ou seja, mesmo em casos que envolvem vários ferimentos a bala, ainda existe uma boa chance de que a pessoa baleada consiga sobreviver, desde que receba assistência médica adequada e de forma imediata.

Mito 4: explosões de granada fazem as pessoas voarem pelos ares

As granadas são retratadas nos filmes de ação como armas de destruição incrivelmente fantasiosas. Isso pode ser visto facilmente nas cenas que mostram pessoas voando pelos ares após uma explosão de granada, além de mostrar o herói se afastando do enorme caos que ocorre logo atrás de si. Na realidade, as granadas não são capazes de fazer nada disso e nem são fabricadas para esse propósito.

Em uma explicação mais técnica, as granadas têm como objetivo principal ferir os inimigos através da proliferação de fragmentos de estilhaços. Claro, se você ficar segurando uma granada ativa na sua mão, você certamente vai acabar sendo “destruído” pela força da explosão, mas o objetivo primário dessa arma é a dissipação de estilhaços em todas as direções possíveis. Além disso, existem outras armas melhores que podem ser usadas para executar grandes explosões capazes de mandar pessoas para os ares, como alguns tipos de minas terrestres, por exemplo.

Mito 5: cigarros fazem a gasolina pegar fogo facilmente

Jogar um cigarro aceso na gasolina para causar uma explosão espetacular faz parte dos filmes de ação há muito tempo. No entanto, no mundo real, não há como usar um cigarro para fazer a gasolina pegar fogo tão facilmente, embora no papel dos roteiristas isso seja muito comum.

Geralmente, coisas do tipo ocorrem nas cenas mais tensas do filme, o que também pode ser usado como uma forma de demonstrar as possíveis consequências de tomadas de decisão instantâneas. Mas a realidade é bem mais “sem graça”, embora seja mais segura.  Os cigarros queimam a cerca de 700 graus Celsius e a temperatura necessária para o vapor da gasolina pegar fogo é de 246 graus, ou seja, deveria haver uma combustão bem rápida, não é mesmo?

Bem, o problema é que a parte mais quente do cigarro quase nunca entra em contato com a gasolina. Alguns cientistas até já tentaram replicar certos experimentos desse tipo em laboratórios. Em um desses experimentos, eles jogaram cigarros acesos em gasolina cerca de 4.500 vezes. Surpreendentemente, o combustível não pegou fogo em nenhuma das tentativas.

E você, já viu algumas dessas situações sendo retratadas nos filmes de ação? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: