Curiosidades, História

Toyota: conheça a história da montadora de carros mais valiosa do mundo

Toyota: conheça a história da montadora de carros mais valiosa do mundo

Conhecida mundialmente como a pioneira na produção e no desenvolvimento automobilístico japonês, a Toyota é atualmente a montadora de carros mais valiosa do planeta. De fato, a essa empresa tem vendido uma enorme quantidade de veículos desde a sua fundação nos anos 30. Para se ter uma ideia, as vendas da Toyota ultrapassaram 10 milhões de unidades em vendas em 2017, um número que tende a crescer ainda mais nos próximos anos.

Por isso, nós do TriCurioso resolvemos vasculhar o passado para ver os feitos que essa empresa conquistou ao longo de sua trajetória. Nesse post, nós vamos explorar a história da Toyota, além dos elementos de design do seu logotipo e o papel do sucesso dessa montadora no desenvolvimento automotivo. Confira!

O começo de tudo

A Toyota foi fundada em 1937 pelo jovem empreendedor Kiichiro Toyoda. A família Toyoda já possuía um negócio de tecelagem de enorme sucesso no Japão no início de 1900. Como um jovem empreendedor, Kiichiro viu um grande futuro na fabricação de carros, uma inspiração que veio através das suas visitas a fábricas de motores nos EUA.

Seu pai, Sakichi, conseguiu o dinheiro para ajudar a por em prática a ambição de seu filho ao vender as patentes de um aparelho de tecelagem automático para uma empresa britânica, a Platt Brothers of Oldham. O dinheiro arrecadado foi investido na pesquisa e na preparação de protótipos, levando à apresentação do primeiro carro Toyota, o sedã AA, em 1936. Os primeiros modelos da empresa se pareciam muito com o Dodge Power Wagon e alguns carros da Chevrolet, o que não era de se estranhar, já que a empresa japonesa iniciou as suas produções usando peças de origem americana.

Quanto ao nome da marca, você provavelmente já deve ter notado que, embora o sobrenome do fundador fosse Toyoda, a marca acabou adotando o nome Toyota. Na prática, esse detalhe foi resultante de uma competição feita para nomear a empresa, sendo que o vencedor do concurso escolheu o nome definitivo com base no fato de que “Toyota” era mais fácil de falar e de escrever com os ideogramas japoneses.

Os anos difíceis

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Toyota dedicou todos os seus esforços à fabricação de caminhões simples para que fossem usados ​​pelos militares japoneses. De fato, quando os países aliadas compreenderam o tamanho da contribuição que a Toyota estava dando aos esforços de guerra dos japoneses, eles chegaram a programar um bombardeio sobre suas fábricas que provavelmente teria acabado com a jovem empresa. Porém, para a sorte da Toyota, a guerra terminou antes que o ataque pudesse ser realizado.

Mas mesmo com o fim da guerra, a Toyota ainda enfrentava muitos desafios. A economia japonesa estava enfraquecida e a montadora passou vários anos à beira da falência. Apesar disso, a empresa continuou a seguir com os seus planejamentos a longo prazo e lentamente começou a se expandir. Foi só em 1947, dois anos após a Segunda Guerra Mundial, que a Toyota finalmente viria a lançar um carro comercial de passageiros.

O foco da Toyota no mercado de carros compactos, até então negligenciado, mas que seria uma jogada de mestre para o seu marketing. Vale destacar que nessa época, que precedia o início da Guerra da Coréia, a empresa estava quase falida. No entanto, essa guerra resultou em uma grande encomenda de veículos por parte dos militares dos EUA, que investiram nos veículos da empresa. Ou seja, os mesmos americanos que poderiam ter destruído a montadora anos antes, estavam agora ajudando a Toyota com o aumento nos lucros.

Um sucesso chamado Corolla

À medida que os anos 1960 avançavam e as montadoras americanas enfrentavam uma queda nas vendas, a marca Toyota e seus modelos acessíveis atendiam às demandas dos motoristas americanos sem grandes problemas. De fato, na década de 1980, a Toyota já havia se tornado a segunda maior fabricante de automóveis, principalmente graças ao lançamento de um carro que continua a fazer sucesso até hoje: o Corolla.

Fazendo a sua estreia no mercado em novembro de 1966, não demoraria muito para que o Corolla se tornasse um dos carros mais vendidos do mundo, um título que carregaria por mais de 30 anos! Para se ter uma ideia, no ano de 2016, havia mais de 45 milhões de Corollas vendidos em todo o mundo, sem quaisquer sinais de desaceleração nademanda.

Com as vendas do Corolla bem acima do esperado, a Toyota conseguiu superar as crises financeiras e passou a ver um futuro muito promissor. Sua popularidade no Japão não mostrava sinais de declínio, tendo conquistado quase metade do mercado do país. Além disso, com o aumento da receita estimulando o crescimento contínuo, a Toyota continuou alcançando mercados antes inexplorados como a América Latina e o Sudeste Asiático, onde desfruta de vendas fortes até hoje.

A exploração de novos horizontes

Embora a Toyota tenha começado como uma marca econômica especializada em veículos compactos, ela também resolveu se firmar no mercado dos automóveis de luxo. O estabelecimento da marca Lexus conquistou o mundo rapidamente, de modo que alguns dos seus modelos chegaram a atingir números de vendas semelhantes a marcas de luxo já estabelecidas no mercado, como BMW, Mercedes e Jaguar.

Ao longo dos anos 90, a Toyota também passou a analisar de perto o mercado promissor dos veículos utilitários esportivos (SUVs). Com isso em mente, a empresa lançou o RAV4, o primeiro SUV crossover compacto, fazendo sua estréia no Japão e na Europa em 1994, e na América do Norte em 1995. O veículo foi projetado para os consumidores que queriam um veículo que tivesse a maioria dos benefícios dos outros SUVs, mas com melhor manobrabilidade e uma maior economia de combustível.

A evolução do logotipo da montadora

O primeiro logotipo da Toyota surgiu como resultado de uma competição pública, e havia sido idealizado ainda com o nome “Toyoda”. Após mudar o seu nome para “Toyota”, a empresa adotou um emblema com os caracteres de língua japonesa “ト ヨ タ”, que significam “Toyota”, localizados dentro de um círculo.

A 3ª edição foi lançada em 1989 e apresenta três elipses combinadas, sendo o logotipo usado pela empresa até hoje. Curiosamente, os designers passaram cinco anos desenvolvendo esse logotipo para garantir que o design fosse bem aceito em todos os mercados internacionais da empresa.

Também vale destacar que as três elipses representam três corações: o coração do consumidor, o coração do produto e o coração do progresso tecnológico.

Toyota nos dias de hoje

Atualmente, essa empresa japonesa continua a diversificar seus produtos nos principais mercados automotivos espalhados por todo o mundo. Em 2013, a Toyota superou a General Motors ao se tornar a montadora número 1 em vendas globais, depois de ter ficado em segundo lugar por muitos anos.

Sendo uma fabricante de praticamente todos os tipos de automóveis e uma marca emblemática para a manufatura japonesa, a Toyota Motor Company e suas subsidiárias deixaram um enorme legado que tende a durar por muitos anos.

E você, já conhecia a história da Toyota? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: