Curiosidades, História

7 coisas que você provavelmente não sabia sobre o Coliseu de Roma

7 coisas que você provavelmente não sabia sobre o Coliseu de Roma

Um dos maiores símbolos de Roma e um dos pontos turísticos mais visitados do mundo, o Coliseu continua sendo praticamente tão impressionante nos dias de hoje como no tempo dos gladiadores, ainda que por causas distintas. Embora no passado o Coliseu tenha sido um local de festa e entretenimento para alguns e sofrimento para outros, ele agora serve como uma espécie de portal para o mundo antigo.

Por causa de toda a história que rodeira esse antigo anfiteatro, muitos visitantes vêm de todos os cantos do globo para conferir de perto a sua estrutura monumental ao mesmo tempo em que tentam sentir como era a vida de 2000 anos atrás.

Pensando nisso, nós do TriCurioso resolvemos listar sete fatos curiosos que talvez você nunca chegou a saber sobre o Coliseu. Você vai ver que ele possui uma trajetória ainda mais incrível do que aparenta ter. Confira!

7. Ele pode ter sido usado como palco de batalhas navais

Há algumas evidências que sugerem que, além das famosas batalhas de gladiadores, o Coliseu também pode ter sido usado para batalhas navais (simuladas, é claro). De acordo com a operadora de turismo Walks Inside Rome, existem canais subterrâneos sob a sua estrutura que eram responsáveis por trazer a água de aquedutos espalhados pela cidade, o que faz todo sentido, já que a Roma Antiga era famosa por seus sistemas de encanamento avançados para a época.

No entanto, o fato do Coliseu ter sido ou não preenchido com água para que houvesse simulações de batalhas navais para motivos de entretenimento ainda continua sendo um tema bastante debatido entre os historiadores. O que podemos ter certeza é que, se isso realmente aconteceu, provavelmente não durou muito, pois além de ter sido um evento altamente custoso, os romanos pareciam realmente preferir assistir às lutas entre gladiadores.

6. O filme “Gladiador” não foi filmado lá

O filme “Gladiador” é um dos mais famosos quando o assunto é retratar a Roma Antiga, sendo que uma grande parte da trama se passa no Coliseu. No entanto, muitos fãs ficarão chocados ao saber que, embora o filme tenha contado com um orçamento enorme, ele não foi filmado na famosa arena.

Filmar no Coliseu foi certamente a intenção inicial da equipe de filmagem, tanto é que o diretor Ridley Scott até chegou a obter a permissão para fazer isso. O problema é que a estrutura real simplesmente não apresentava o visual que ele estava procurando. Para resolver o problema, ele teve que construir a sua própria arena em Malta.

5. Os antigos romanos não o chamavam de Coliseu

Em praticamente todo o mundo, esse enorme anfiteatro é geralmente conhecido simplesmente como “Coliseu”, mas não era exatamente assim que os antigos romanos se referiam a ele. Em vez disso, o edifício era originalmente conhecido como “Anfiteatro Flaviano” (“Amphitheatrum Flavium” em latim). Acredita-se que ele era chamado dessa forma porque foi construído sob a ordem dos imperadores Vespasiano e Tito, que eram da dinastia Flaviana.

Também vale destacar que o nome “Coliseu” (“Colosseo” em italiano) não se originou até a Idade Média. Alguns historiadores acreditam que esse termo pode ter sido proveniente de uma grande estátua de Nero que se encontrava perto da arena, mais especificamente na Casa Dourada, conhecida popularmente como “Colosso de Nero”.

4. Um imperador romano já chegou a lutar como um gladiador no Coliseu

Os romanos adoravam assistir aos combates no Coliseu e todos sabiam que as lutas eram destinadas aos gladiadores e não para os imperadores. No entanto, existiu um imperador romano que já apareceu como gladiador no chão da arena. Cômodo, que não tinha as melhores reputações no que diz respeito aos imperadores romanos, chegou a lutar na arena enquanto usava roupas e armas semelhantes às de Hércules e fazia seus oponentes usarem espadas de madeira.

Cômodo foi interpretado no filme “Gladiador” pelo ator Joaquin Phoenix e acredita-se que ele tenha matado muitos animais na arena durante o seu governo.

3. A grande quantidade de portões no Coliseu servia como uma medida de segurança

Se você já esteve em um grande show, deve saber muito bem que é necessário muito tempo para todo mundo deixar o local após o evento. De fato, com uma multidão de milhares de pessoas ao seu redor, pode levar uma eternidade para sair de um local assim. No entanto, os romanos não corriam esse risco quando chegava a hora de deixar o Coliseu.

Embora a arena pudesse comportar aproximadamente 80 mil pessoas no seu interior, a evacuação de todo esse pessoal podia ser realizada em questão de minutos. Isso acontecia porque os espectadores em geral tinha nada menos que 76 portões pelos quais poderiam sair. Muito prático, não é mesmo?

2. Todos os cidadãos romanos eram convidados a assistir aos jogos no Coliseu

Ao contrário dos eventos esportivos de hoje, cujos ingressos custam os olhos da cara, os jogos realizados no Coliseu eram totalmente gratuitos para os cidadãos romanos. Isso porque a arena foi especialmente construída para promover as agendas políticas dos imperadores. No entanto, se os estrangeiros quisessem assistir aos jogos, teriam que pagar.

É importante deixar claro que não bastava nascer em Roma para um indivíduo ser considerado cidadão romano. Na verdade, a cidadania romana tinha a ver com quem eram seus pais e que direitos eles tinham, embora uma pessoa também pudesse se tornar um cidadão naturalizado (com algumas limitações). Foi só nos estágios posteriores do Império que a obtenção da cidadania ficou bem mais acessível.

1. Apenas um terço da sua estrutura original existe até hoje

Nós podemos ter uma boa ideia da forma original do Coliseu apenas ao olhar para as suas ruínas atuais, não é mesmo? Bem, não exatamente… Estima-se que apenas um terço do edifício original permaneça em pé até hoje, o que significa que ele provavelmente tinha uma aparência relativamente diferente do que vemos hoje.

Arqueólogos descobriram que o edifício era, na verdade, uma estrutura muito colorida. Acredita-se que os corredores do interior do Coliseu eram pintados de azul claro, verde, vermelho e preto. Provavelmente também existiam alguns grafites nas paredes, já que os gladiadores e seus fãs podiam rabiscar em certos lugares.

Curiosamente, partes das ruínas do Coliseu foram usadas para construir outras estruturas magníficas em Roma antes que houvesse grande interesse em preservá-lo. Parra se ter uma ideia, partes da Basílica de São Pedro e do Palazzo Barberini, entre outros edifícios, foram construídas usando materiais provenientes do Coliseu.

E você, já conhecia isso tudo sobre o Coliseu? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: