Curiosidades

Qual é a velocidade máxima que um humano pode atingir correndo?

Qual é a velocidade máxima que um humano pode atingir correndo?

Se você é um fã de esportes, já deve saber muito bem que os atletas adoram estabelecer feitos incríveis e que as pessoas sempre gostam de ver os recordes serem quebrados. De fato, o estabelecimento de novos recordes sempre foram considerados momentos históricos que supostamente deveriam durar bastante tempo.

Canecas para Presente

No entanto, como vimos nos últimos anos, recordes mundiais são quebrados o tempo todo, levando muitos a acreditar que os humanos estão ficando mais rápidos e mais fortes. De fato, até parece que nossos atletas estão se tornando quase sobre-humanos em suas habilidades e estruturas corporais.

A partir das Olimpíadas de Pequim em 2008, o jamaicano Usain Bolt tornou-se o nome dominante quando o assunto é recordes mundiais. Suas vitórias com direito a medalhas de ouro em provas de 100 e 200 metros rasos em três Olimpíadas consecutivas o colocaram no escalão mais alto no grupo dos velocistas. Baseado em seu sucesso nas pistas de atletismo, ele é amplamente considerado o maior velocista de todos os tempos e o homem mais rápido do mundo.

Dada a rapidez com que vemos os recordes sendo quebrados nos principais esportes do mundo, isso consequentemente nos faz pensar em quanto tempo levará até alguém chegar para conquistar a coroa de Bolt. Mas, afinal de contas, qual é a velocidade máxima que um ser humano pode atingir correndo?

O que torna uma pessoa veloz?

Embora uma pessoa comum possa citar seus hábitos de condicionamento físico, peso ou estilo de vida como as principais razões que limitam sua velocidade, o fator científico que determina a rapidez com que nos movemos tem mais a ver com a agilidade com qual nossos músculos podem se mexer. Estudos realizados anos atrás determinaram que a quantidade de força que nossas articulações podem absorver e reaproveitar seria o principal fator limitante da velocidade. No entanto, isso pode não ser o único fator a ser levado em conta.

Um estudo inovador de 2010 que mediu diferentes formas de movimento (salto, corrida para frente e corrida para trás) em uma esteira altamente sensível, descobriu que a quantidade máxima de força que nossas articulações podem suportar durante o dia a dia é maior do que a que um velocista médio experimenta durante uma corrida. O verdadeiro fator limitante, de acordo com esta pesquisa realizada por Peter Weyland, da Southern Methodist University, é a quantidade de tempo que nossos pés ficam em contato com o solo.

Para os velocistas mais rápidos do mundo, a quantidade de tempo que seus pés entram em contato com o solo é inferior a 1/10 de segundo, sendo que o período de “força máxima” aplicada ao solo corresponde a metade disso. Isso define essencialmente a velocidade contrátil dos músculos, ou seja, sua capacidade de “mudar de marcha” e se beneficiar com a força ascendente e progressiva do solo. A força do movimento para frente que os corredores utilizam para correr é gerada usando cerca de 90% da força de impacto no solo, de modo que quanto maior a força aplicada ao solo, maior a velocidade do velocista.

Isso sugere que se pudéssemos contrair nossos músculos mais rapidamente e utilizar a quantidade máxima de força ao tocar no chão, os humanos seriam capazes de exceder o limite de velocidade de 45 km/h que aparentemente foi estabelecido pelos corredores mais rápidos do mundo. Se fôssemos capazes de aplicar a técnica de contração de músculos ao limite, estima-se que poderíamos atingir velocidades de 65 km/h!

Quebrando os limites da velocidade no futuro

No entanto, só porque sabemos que os seres humanos são teoricamente capazes de atingir velocidades de 65 km/h, isso não significa que tal façanha seja fisicamente alcançável sem algum tipo de auxílio com fatores externos ou vantagens não naturais. Alguns pesquisadores acreditam que existe um limite físico natural para a velocidade dos seres humanos, assim como parece haver limites em outras espécies, desde cães a cavalos de corrida.

Por outro lado, nós também estamos vivenciando uma admirável nova era de avanços na tecnologia e na ciência do esporte, onde bilhões de dólares estão sendo investidos em torno de pesquisas, desenvolvimentos e aprimoramentos em várias áreas esportivas. De certo modo, nós já abrimos essa lacuna com avanços não naturais, o que inclui o uso de esteroides e outras drogas para melhorar o desempenho. No entanto, isso pode ser apenas o começo.

Experimentos realizados em ratos foram capazes de manipular com sucesso os genes para o desenvolvimento muscular, sendo que esse tipo de engenharia genética personalizada pode não permanecer nos reinos da ficção científica por muito tempo. Basta imaginarmos o avanço que seria caso os cientistas fossem capazes de manipular os genes dos músculos humanos, de modo que as fibras tivessem um tempo de reação mais rápido ou uma conversão mais eficiente da força descendente em força propulsora.

Embora tais avanços possam parecer improváveis à primeira vista, é importante destacar que, enquanto as pessoas alimentarem os seus desejos pelo estabelecimento de novos limites, elas sempre procurarão maneiras de quebrá-los. De fato, esse é o caminho que atletas e pesquisadores da ciência do esporte parecem seguir.

Uma palavra final

Com tudo o que foi analisado, podemos concluir que existem muitas variáveis diferentes que devem ser levadas em consideração para a questão aparentemente simples do limite máximo da velocidade dos seres humanos. Teoricamente, os humanos podem atingir uma velocidade máxima de até 65 km/h, mas na prática, mesmo com a tecnologia mais avançada e vantajosa disponível, a nossa espécie ainda esbarra na barreira dos 45 km/h.

Ainda assim, estabelecer um limite exato nas velocidades que os humanos podem atingir é um tanto complexo, pois a tendência é de que essas velocidades sejam sempre superadas. De fato, nós já sabemos o que está nos impedindo de alcançar velocidades maiores e, potencialmente, o que seria necessário para atravessar essa linha teórica.

No entanto, a menos que você já esteja no nível olímpico para corridas rápidas ou de longa distância, uma ótima maneira de aumentar sua velocidade é comer bem, estabelecer uma rotina de exercícios, contar com a ajuda de um bom treinador e torcer para que você nunca precise se alinhar na pista de corrida ao lado do Usain Bolt.

Será que poderemos ultrapassar o nosso limite de velocidade em um futuro próximo? Compartilhe o post e deixe o seu comentário!

Leia Também: