Especial

Feitos impressionantes já realizados nas mesas de poker

Feitos impressionantes já realizados nas mesas de poker

Modalidade centenária, o poker faz parte da tradição esportiva dos Estados Unidos. No entanto, o jogo só começou a ganhar traços de profissionalismo a partir de 1970, quando surgiu a World Series of Poker (WSOP). O campeonato é considerado o mundial desse esporte e atrai a atenção de todos os praticantes ao redor do globo.

Canecas para Presente

O circuito mais relevante do planeta foi o estopim para a modalidade se popularizar por todo planeta e, desde a sua criação, os melhores jogadores do mundo passaram a competir profissionalmente.

Com torneios de grande escala, os competidores naturalmente começaram a superar limites estabelecidos, a gerar feitos recheados de curiosidade e a concretizar recordes espetaculares.

Maior maratona de poker em sequência

Um dos jogadores mais conhecidos da atual geração, o estadunidense Phil Laak sempre quis colocar seu nome no livro dos recordes e conseguiu o feito em 2010.

No The Bellagio Casino, em Las Vegas, o jogador mirou quebrar o recorde de 78 horas consecutivas praticando a modalidade, que antes pertencia a Paul Zimbler. Ao chegar na marca, Laak simplesmente não parou e seguiu por muito mais tempo.

Laak só terminou de jogar após 115 horas consecutivas, o que representa uma maratona de quase cinco dias inteiros com as cartas na mão.

É claro que Laak não jogou por todo esse tempo de forma totalmente seguida, visto que o jogador tinha a possibilidade de parar por cinco minutos a cada hora jogada.

Além disso, ele também podia se alongar por mais de cinco minutos dependendo do tempo de jogo acumulado em sequência. Isso sem contar nas paradas ao banheiro e para se alimentar.

De qualquer maneira, o feito do estadunidense é impressionante, pois ele ficou por cinco dias inteiros sem poder dormir e ainda tendo que se concentrar jogando poker. Vale ressaltar que o máximo alcançado por uma pessoa sem dormir é de 164 horas.

Desafio Homem de Ferro no poker

Três anos após a marca espetacular de Laak, o jogador Damon Shulenberger também resolveu colocar o seu nome no livro dos recordes, só que de um jeito diferente.

Em dezembro de 2013, o estadunidense jogou um único torneio por 48 horas e 55 minutos. Diferente de Laak, que participou de diferentes competições pelo cassino, Damon ficou focado em um mesmo tipo de evento.

A competição foi disputada em Manila, capital das Filipinas, e fez parte do Asian Poker Tour (APT). Ao todo, 115 competidores se inscreveram para o Desafio Homem de Ferro e Shulenberger foi campeão para embolsar US$ 18 mil.

O feito de Shulenberger foi impressionante também pelo fato de que ele bateu o recorde anterior pela larga vantagem de 12 horas.

Maior premiação da história em torneio ao vivo

No poker, existe a definição High Roller para competidores que jogam torneios de alta quantia de entrada (chamada buy-in). Esse tipo de evento geralmente é reservado aos grandes do esporte.

Neste ano, em Londres, foi sediado o Triton Poker Super High Roller Series. Como o próprio nome diz, esse evento de magnitude enorme teve como entrada o valor superior a £ 1 milhão, ou seja, mais de R$ 5 milhões.

Como é normal em um evento high roller, o torneio contou com apenas 54 jogadores que colocaram na mesa £ 54 milhões.

O vencedor desse torneio histórico foi o chinês Aaron Zang, mas devido a um acordo na mesa final pelo número de fichas, o estadunidense Bryn Kenney saiu com a maior premiação.

Ao todo, Kenney embolsou US$ 20,5 milhões com o feito e isso lhe impulsionou para a primeira colocação na lista dos mais bem pagos da história do poker. Kenney bateu a premiação que anteriormente era detida por Antonio Esfandiari, quando em 2012 ele venceu um torneio no WSOP que lhe rendeu US$ 18,3 milhões.

É curioso notar que Kenney, com suas estratégias de poker, é um especialista nos torneios high roller. Mais cedo no ano, ele venceu duas competições enormes em Montenegro que lhe renderam quase US$ 4 milhões em premiação.

Para um jogador que já está há mais de uma década no circuito, é provável que Kenney, ainda com 32 anos, consiga outras grandes premiações para cravar ainda mais o seu nome na história do poker mundial.

O mais jovem campeão do mundo

Uma das belezas do poker é o fato de que ele pode ser jogado entre competidores de diferentes faixas etárias. Em torneios gigantescos, como o WSOP, há a participação de competidores profissionais e recreativos e isso permite com que a diferença de idade entre os participantes seja considerável.

Já imaginou ter apenas 21 anos e deter o título de campeão do mundo? Essa realidade aconteceu para o estadunidense Joe Cada, quando ele venceu o título do Main Event do WSOP de 2009.

Nascido em 1987, Joe se apaixonou pelo poker logo de cara. Quando jovem, passou a praticar na internet e a se destacar com o seu talento precoce. Dos primeiros torneios ao nível profissional, cinco anos após criar a sua conta de poker na internet ele já era o grande campeão mundial.

Com o fato de que o WSOP é como se fosse a “Copa do Mundo das Cartas”, o título consagrou o jogador para o topo da modalidade. Para completar esse conto de fadas, ele embolsou a premiação de US$ 8,5 milhões com a conquista. Quando Joe foi campeão, o Main Event contou com a presença de 6.494 participantes.

Nove anos mais tarde, em 2018 ele chegou perto de conseguir o bicampeonato. Na ocasião, Joe ficou entre os cinco melhores do Main Event, mas foi derrotado na fase final e colocou no bolso a quantia de US$ 2,1 milhões.

Histórias como a de Joe não acontecem todos os dias. O atual campeão do WSOP (Hossein Ensan) tem 55 anos. No ano passado, John Cynn, de 34 anos, levou o título, enquanto em 2016 Qui Nguyen (38) concretizou a conquista.

Leia Também: