Mistérios

O Homicídio no Castelinho da Rua Apa

O Castelinho da Rua Apa fica, como o próprio nome já diz, na Rua Apa com a avenida General Olímpio da Silveira em São Paulo, Brasil. É uma construção de 1912 que foi feita pela família Dos Reis, lá moravam Virgílio Guimarães dos Reis, sua esposa Maria Cândida Guimarães Reis e seus filhos Armando César dos Reis e Álvaro dos Reis. Apesar de ser uma bela obra arquitetônica com inspiração nos castelos medievais, o que marcou o local foi um dos mais misteriosos assassinatos da história do Brasil. Dois anos após a morte de Virgílio, Álvaro e Armando discutiam sobre qual seria o melhor destino para toda o dinheiro que herdaram. Álvaro queria muito fazer um rinque de patinação enquanto Armando era contra, dizia que o ideal seria continuar investindo no cinema da família.

A discussão teria ficado acalorada, então Álvaro teria empunhado uma arma e atirado sem querer em sua própria mãe. Movido pelo choque de sua ação, o homem logo após teria assassinado também seu irmão e cometido suicídio em seguida. Porém, esta é apenas uma versão dessa incrível e controversa história. Diversos jornais da época divulgaram a notícia e cada um contava sua versão, alguns diziam que sua fonte eram os policiais enquanto outros utilizavam informações dos médicos-legistas, assim causando uma grande confusão. Alguns fatos deixam claro que essa história de homicídio e suicídio é bastante suspeita. Veja só. Os médicos-legistas encontraram pólvora nas mãos de Armando. Os corpos foram encontrados exatamente lado a lado, o que é muito estranho para o tipo de crime cometido. Álvaro era destro, porém a arma foi encontrada ao lado de sua mão esquerda e sua morte foi causada por 2 tiros no peito.

O mistério até hoje não foi solucionado, porém inúmeras especulações apareceram ao longo dos anos. Hoje, acredita-se que houve uma quarta pessoa no Castelinho da rua Apa naquela noite que seria a responsável pelos terríveis homicídios. Após o ocorrido, o imóvel acabou sendo alvo de grandes batalhas judiciais travadas por parentes, porém no final acabou tornando-se patrimônio público que depois foi concedido a ONG Clube de Mães do Brasil, ele também foi tombado como patrimônio histórico e aguarda restauração.

Porém, ao longo de todo esse processo houveram muitos inquilinos e pessoas que passaram pela casa e todas presenciaram diversos acontecimentos sobrenaturais como portas que batiam, vozes que eram ouvidas e objetos que se moviam sozinhos. Para se ter ideia da dimensão do terror, a produção do programa do canal SyFy Ghost Hunters foi até a casa em busca de fatos paranormais. Para isso, fizeram gravações de áudio e encontraram um fenômeno eletrônico de voz que, quando ouvido com atenção, mostra um grito de mulher que dizia “Eduardo”.

O que achou desta enigmática história? Comente!

Você também pode gostar de