Curiosidades

Por que não é obrigatório usar cinto de segurança em Ônibus público?

Se você que já andou em trasporte público com certeza deve ter notado que os passageiros não usam cinto de segurança, sendo que o uso de tal equipamento é de suma importância para a segurança da pessoa que se encontra no seu interior. Então, por que em veículos públicos não é obrigatório?

Decretada no ano de 1997, a lei  n° 9.503 conhecida por “Código de Trânsito Brasileiro” deixa claro que é obrigatório que o condutor e o passageiro use cinto de segurança em todas as vias do território nacional. Porém, essa lei não se aplica aos trasportes públicos que levam passageiros dentro da cidade. Já ônibus intermunicipais é exigido que o cinto seja usado.

Segundo o Inc. I do artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro, as pessoas que usarem transporte urbano são isentas de tal obrigação, podendo deste modo viajar de pé até o seu destino. Isso, na minha percepção, acaba sendo contraditório, já que o cinto de segurança foi feito para proteger o passageiro/condutor em casos de perigo, como uma batida no trânsito. A questão é que, não é porque o transporte é público que ele não vai bater, acaba sendo um perigo as pessoas irem de pé no ônibus, já que em qualquer freada você pode acabar caindo e se machucando gravemente.

A lei ainda consta que caso não seja utilizado o equipamento, o dono do veiculo terá que pagar uma multa, que atualmente se encontra no valor de: R$ 195,23 sendo este valor para a considerada ‘Grave’… A infração gravíssima tem como valor: R$ 293,47. Além deste ‘pequeno’ preço a ser pago, o condutor acaba perdendo 5 pontos na carteira nacional de habilitação. E aí? Vai querer arriscar?

Caso você use transporte público e viaje o trajeto de pé, aí vai uma dica: Segura aquela barra com toda a sua força, o motorista não avisa quando vai dar uma freada brusca. O que você achou? Comente logo abaixo 😀

Você também pode gostar de