Entretenimento

Counter-Strike: O clássico dos clássicos de Lan House

Counter-Strike: O clássico dos clássicos de Lan House

A geração que conheceu as lan houses pode dizer que já viveu perigosamente. É mãe indo buscar, briga por roubo (ou “hack”) de conta de jogo (geralmente contas de MMORPG’s como Mu Online, Diablo e Tibia), molecada saindo na mão depois de perder partida, juntar moedas e mesada só pra fazer o Corujão (plano no qual o cliente literalmente madrugava na lan por um preço mais camarada), galera pegando a “horinha de graça” no dia do próprio aniversário e por aí vai… Frequentar uma lan house era mais que frequentar um ambiente para jogos, era um evento.

lan house cs counter strike enchente

“Bom, pelo menos a internet não caiu” Fonte:E-farsas.com (sim, a foto é real!)

Um dos jogos que marcaram esta época é, sem sombra de dúvidas, Counter-Strike. Quantos mouses, teclados e fones de ouvido já foram sacrificados em prol da fúria de jogadores que perderam uma partida? É um número quase tão difícil de se determinar quanto o número de estrelas no universo.

counter strike alemão doido quebrando o teclado breking keyboard tricurios

Quem é da época das Lan Houses já assistiu este vídeo, PELO MENOS, 500 vezes. Calma, amigo, te entendemos perfeitamente… 

Mas este clássico do FPS (First-Person-Shooter, os jogos de tiro em visão de primeira pessoa) continua firme e forte, agora mais moderno. Counter-Strike: Global Offensive criou o sistema de patentes que divide os jogadores conforme seu nível de habilidades no jogo, ou seja, a probabilidade de você jogar contra seu primo apelão diminuiu drasticamente (apesar de ainda existirem os Smurfs, pessoas que têm outra conta em maior patente, porém usam uma conta iniciante).

patentes_cs_7 counter strike global offensive rank

As patentes no Counter Strike: Global Offensive: de Prata (Silver I) a Elite Global (The Global Elite), a mais alta patente.

Um dos mapas mais jogados no momento é o mapa Dust 2. Lembro que nos tempos do CS 1.5/1.6 era Aztec, porém este ficou com o visual bem diferente no Global Offensive, com a visão bem dificultada, cheia de musgos e plantas. Dust 2, por sua vez, é um mapa mais aberto e bem iluminado, mais fácil de ser jogado.

Não dá pra esquecer estas frases…

Quem joga Counter-Strike só de ouvir a palavra “dust“, mesmo fora de contexto, sempre vai relembrar toda sua jogatina, independente do lugar ou situação que estiver. Alguns dos acontecimentos e frases recorrentes que não dá pra esquecer são estes:

  • “- Rush B!”: Clássica do time Terrorista. Invadir o local B de plantar a bomba (ou “bomb site B”);
  • “- ‘Banga’ e já entra!”: Os gamers brasileiros costumam muito “abrasileirar” termos estrangeiros. No caso, “bangar” significa jogar uma Flashbang no adversário, tipo de granada que causa cegueira temporária;
flashbang bang counter strike global offensive terrorist

“Mas não eu, né pô!”: jogadores de patente Prata costumam cegar os próprios parceiros, hehehe

  • “- Pô, não dá TK não!”: No modo competitivo, existe o Friendly-Fire (“fogo-amigo”, grosso modo), que é simplesmente tirar dano dos parceiros de equipe quando se acerta um tiro, granada ou facada neles (“TK” vem de TeamKill, ou “Morte pela própria equipe”, em tradução livre), função que é desabilitada em alguns modos. Mas sempre tem aquele sem noção do time que esbarra “SEM QUERER” no click perto de você, né… aliás, grande motivo de brigas entre a molecada no jogo;
friendly fire counter strike global offensive csgo tricurioso

Altos Friendly Fires. Fonte: CSGOstash.com

  • Partes do mapa como Varanda (perto do bomb site A), escuro (esconderijo antes do bomb site B), fundo (corredor longo que segue para o bomb site A), casinha (antes de “fundo”), e assim por diante;
  • “- ‘Smoka’ meio!”: Dependendo da equipe, jogar uma Smoke grenade (granada de fumaça) em pontos estratégicos pode ser um adianto e tanto, pois dificulta bastante a visão do adversário.
t-catwalk-smoke-result_7 grenade varanda dust2

Um meio bem “smokado”, como diria qualquer jogador de CS. Esta smoke facilita bastante o acesso ao bomb site A, bloqueando a visão dos Contra-Terroristas que possam estar mirando da porta do meio. 

Enfim, apesar dos sofrimentos e perdas, Counter-Strike continua um jogo bem divertido. Eu sou um jogador abaixo de mediano, honestamente dizendo, mas sempre que tenho um tempinho de sobra, entro pra exercitar um pouco os reflexos e minha paciência, seja pra lidar com o parceiro Prata I do time, ou pra lidar com minha própria lentidão de movimentos em frente ao inimigo, hehe. Boa jogatina!

Leia Também: