Curiosidades

WebJet: Conheça a extinta linha aérea brasileira!

WebJet: Conheça a extinta linha aérea brasileira!

Para quem me acompanha aqui no TriCurioso há muito tempo sabe que eu tinha uma espécie de quadro onde falava sobre linhas aéreas que foram extintas com o tempo, no caso eu falei da Varig e também da Vasp. Bom, o tempo passou e eu definitivamente não encontrei mas nenhuma linha aérea que tivesse sido extinta para trazer aqui para vocês, porém, recentemente conheci a “WebJet Linhas Aéreas” que inclusive era uma empresa brasileira que funcionava no conceito de baixo custo, baixa tarifa. Da noite para o dia, a WebJet sumiu do mapa, dando-se como extinta no ramo de linhas aéreas… Mas por que? É o que iremos descobrir hoje, porém antes vamos conhecer um pouquinho melhor a WebJet!

Fundada em 2005, a WebJet voava em sua primeira fase entre o Rio de Janeiro (Galeão), São Paulo (Guarulhos), Brasília, Porto Alegre e Florianópolis e tudo parecia estar indo no caminho certo, porém, em novembro de 2005 a empresa pediu para a Companhia de Aviação Civil, conhecida por ser o antigo órgão responsável pela concessão de linhas aéreas no Brasil, cancelar seus voos já que naquela época os aviões não conseguiam obter 35% de ocupação, em parte por uma guerra tarifária deflagrada por empresas como Gol, Varig e TAM. Mesmo com esse problema, a WebJet já estava em crise desde outubro, quando a companhia ficou três dias sem operar nenhum de seus 26 voos programados. A grande meta da WebJet era terminar 2005 com novas rotas, uma nova aeronave em operação e o transporte de 500 mil passageiros, porém a concorrência com outras linhas aéreas acabou prejudicando seus planos. Vale lembrar que a empresa surgiu como uma companhia de baixo custo e que só vendia passagens via internet, o que ameaçava de certo modo as linhas aéreas tradicionais.

A WebJet acabou sendo vendida a uma associação de empresas de ônibus e ligadas ao setor de turismo, o Grupo Águia e Grupo Jacob Filho, em fevereiro de 2006 as operações foram retomadas com um voo do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul, com a presença de jornalistas e agentes de viagens. A empresa chegou a realizar neste período voos para Fortaleza, Natal, Porto Seguro, Porto Alegre e Florianópolis.

Em maio de 2006 a WebJet já estava operando regularmente entre o Rio de Janeiro e Porto Alegre e logo depois acabou esticando sua rota até Curitiba e Salvador. Já em novembro do mesmo ano, lançava a sua segunda aeronave com a reinauguração de voos para Belo Horizonte, atendendo o Aeroporto da Pampulha pela manhã e o Aeroporto Tancredo Neves e para fechar o ano com chave de ouro, a companhia acabou trasportando a delegação do time do Internacional ao Japão para disputar o mundial de clubes. Vale lembrar que de maio até o final de 2006 a empresa registrou cerca de 123 mil passageiros e uma média de ocupação de aproximadamente 72%.

Destinos

A WebJet atendia diversas regiões do Brasil, então decidi listar para vocês todos os destinos que a empresa fazia, de acordo com cada região do país.

Região Nordeste:

  • Fortaleza (Aeroporto Internacional Pinto Martins);
  • Focus City Maceió (Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares);
  • Natal (Aeroporto Internacional Augusto Severo);
  • Recife (Aeroporto Internacional do Recife);
  • Porto Seguro (Aeroporto de Porto Seguro);
  • Salvador (Aeroporto Internacional de Salvador);
  • Ilhéus (Aeroporto Jorge Amado);

Região Sul:

  • Curitiba (Aeroporto Internacional de Curitiba);
  • Foz do Iguaçu (Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu);
  • Florianópolis (Aeroporto Internacional de Florianópolis);
  • Navegantes (Aeroporto Internacional de Navegantes);
  • Porto Alegre (Aeroporto Internacional Salgado Filho);

Região Sudeste:

  • Belo Horizonte (Aeroporto Internacional de Confins);
  • Rio de Janeiro Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont);
  • Rio de Janeiro (Aeroporto Internacional do Galeão);
  • São Paulo (Aeroporto Internacional de Guarulhos);
  • São Paulo (Aeroporto de Congonhas);
  • Ribeirão Preto (Aeroporto Leite Lopes);

Região Centro-Oeste:

  • Campo Grande Cuiabá (Aeroporto Internacional Marechal Rondon);
  • Brasília (Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek);
  • Goiânia (Aeroporto Internacional Santa Genoveva);

Frota

A WebJet possui em seu acervo vários aviões, tendo no total 30 aeronaves operando na época. Sendo 24 delas o modelo Boeing 737-30 com espaço para 148 pessoas e 6 sendo do modelo Boeing 737-800 com espaço para 184 pessoas.

Extinção

Em julho de 2011, a companhia Gol anunciou a intenção de comprar a Webjet em uma negociação no valor de R$ 96 milhões e adivinhem? A compra aconteceu, porém ainda operava com o nome “WebJet”. Em outubro de 2012 a CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a compra oficialmente fazendo com que a Gol tivesse a liberdade de absorver todo o operacional da Webjet e aos poucos a marca foi sendo desativada, até o site da empresa saiu do ar.

Em novembro de 2012, a CADE autorizou a extinção oficial da operadora e a marca Webjet, tendo inclusive as flags da Webjet sendo removidas para sempre do website de compras de passagens da Gol. Vale lembrar que algumas aeronaves da WebJet foram para a Gol enquanto o resto foi vendido ou voltaram aos arrendatários. Em 23 de novembro do mesmo ano a Gol anunciou o fim da WebJet chegando a demitir 850 empregados. Aí vai uma curiosidade interessante, desde o inicio até o fim da WebJet, nenhuma de suas aeronaves sofreu algum acidente… Interessante, não?

O que achou? Comente logo abaixo 😀

Leia Também: