Curiosidades

Qual é a maior flor do mundo?

Qual é a maior flor do mundo?

Raflésia é o nome dado a um gênero de plantas que são encontradas nas florestas tropicais do sudeste da Ásia, principalmente em Bornéu, uma ilha que é geopoliticamente dividida entre três países: Indonésia, Malásia e Brunei. Essas plantas são consideradas parasitas, pois elas se ligam a um hospedeiro (geralmente algumas espécies de videiras) e absorvem uma boa parte de seus nutrientes e água. Mas a característica mais curiosa da raflésia é que ela consiste em uma única flor, não possuindo folhas, caules ou até mesmo “raízes reais”. No entanto, a sua flor não é uma “florzinha” qualquer, mas sim a maior flor do mundo que pode crescer mais de 1 metro de diâmetro. A maior espécie de raflésia, a Rafflesia arnoldii, pode até chegar a pesar 10kg!

A parte principal da planta vive dentro de seus hospedeiros, enquanto que a única parte visível é a flor de cinco pétalas. A flor possui uma coloração marrom-avermelhada com manchas brancas em forma de pequenas bolhas. No meio dela, há um profundo “buraco” com pontas verticais apontando para cima. Os órgãos sexuais dessas plantas estão no fundo do buraco.

Mas é importante deixar claro que o que ela tem de grande ela também tem de malcheirosa. Durante a época de reprodução, as raflésias exalam um forte odor, o qual muitas pessoas chegam a compará-lo com o cheiro de carne podre! Apesar de desagradável para nós, esse odor é produzido por compostos orgânicos voláteis como o enxofre e servem para atrair os insetos que se encarregam de fazer a polinização. Ao analisar o nome local da flor (que traduzido significa “flor-cadáver”) já dá pra ter uma noção de que seu cheiro é realmente “de matar”.

Também é importante destacar o fato de que essas flores gigantes estão em perigo. Elas só florescem por um curto período e os índices de sua reprodução são cada vez menores. Além disso, as raflésias são coletadas ilegalmente para vários fins. Elas têm sido utilizadas na medicina tradicional para o tratamento de lesões internas e até mesmo a infertilidade, embora seus benefícios não tenham sido cientificamente comprovados.

 

Por isso, programas de conservação estão sendo realizados para garantir que raflésias não sejam extintas. Florestas tropicais em Sumatra e Bornéu estão sendo beneficiadas por leis ambientais para que essas plantas tenham um ambiente natural para crescer, desenvolver e reproduzir.

Interessante, não é mesmo? Deixe o seu comentário!

Leia Também: