Bizarro, Curiosidades, Mistérios

Conheça os piores serial killers brasileiros

Conheça os piores serial killers brasileiros

Quando pensamos em serial killers sempre vêm a nossa mente os americanos, aqueles dos filmes, certo? Mas diferentemente do famoso Jack, o Estripador, hoje vamos te apresentar pessoas comuns, que se transformaram em verdadeiros serial killers. Vem que eu te conto!

Canecas para Presente

O que é um serial killer?

Em português, serial killer significa “assassino em série”. Essas pessoas tem perfil de psicopata, são aparentemente inofensivas, não despertam desconfiança em ninguém. A principal característica é a sequência de assassinatos que comete. Geralmente costumam seguir um padrão que eles estipulam, deixando uma assinatura ou levando uma parte da vítima consigo.

Os piores serial killers brasileiros

  • O Bandido da Luz Vermelha

Seu nome era João Acácio Pereira da Costa, ele vivia em Santos. Ficou conhecido como Bandido da Luz Vermelha porque antes de invadir uma casa para assaltar, sempre desligava a energia antes. Então entrava na casa, descalço, com uma máscara de estilo faroeste e usava uma luz vermelha para se deslocar dentro da casa. Foi responsável por 77 assaltos em São Paulo.

Ele se tornou serial killer por ter cometido 4 homicídios. Assassinou 3 vítimas que reagiram aos assaltos e uma pessoa em uma briga de bar. Ele foi condenado a 351 anos de prisão, mas cumpriu apenas 30 e foi solto. Pouco tempo após ser solto foi assassinado em uma briga de bar.

  • O Vampiro de Niterói

Morador da Rocinha, no Rio de Janeiro, Marcelo Costa de Andrade sofria com problemas psicológicos. Ele foi responsável pelo estupro e morte de 13 meninos de Niterói. Sua justificativa para os assassinatos é de que dessa forma ele os libertava para que pudessem ir para o céu. Ficou conhecido como Vampiro de Niterói porque ele bebia o sangue de suas vítimas, pois acreditava que assim tomaria a beleza delas para si.

  • Monstro de Guaianases

Benedito Moreira de Carvalho era morador de São Paulo e bombeiro da Força Pública. Acabou sendo expulso do cargo depois de ser acusado de tentar estuprar uma jovem menor de idade. Em 1946 foi preso por estupro, em 1949 foi solto. Liberto tornou-se um estuprador em série. Por volta de 1952 passou a matar suas vítimas. Ele abordava mulheres e crianças e pedia para terem relações com ele. Ao negarem, ele estrangulava as vítimas e as estuprava. Ao todo foram registradas 29 vítimas, 12 delas foram mortas.


Leia também: Família Sodder: O misterioso caso envolvendo o 5 irmãos

  • Chico Picadinho

Filho de um rico exportador de café e de uma prostituta, seu nome era Francisco da Costa Rocha. Ele cresceu no Espírito Santo, renegado pelo pai, teve uma juventude conturbada regada a drogas. Cometeu seu primeiro crime em 1966, após ter relações com uma jovem, a estrangulou e depois esquartejou seu corpo. O crime acabou sendo descoberto e ele foi condenado a 20 anos de prisão. Cumpriu 10 anos e foi solto por bom comportamento. Em liberdade, matou e esquartejou uma garota de programa. Novamente foi preso, condenado a 30 anos de prisão dessa vez.

Você conhecia esses serial killers brasileiros? Conta pra nós!

Leia Também: