Bizarro, Curiosidades, História

Atitudes que te mandariam para o hospício no passado

Atitudes que te mandariam para o hospício no passado

Os hospícios eram muito populares antigamente. E por incrível que pareça, coisas banais eram motivo suficiente para você ser enviado para lá. Ser preguiçoso, epilético, ser excêntrico, estudar demais, falar demais. Simplesmente qualquer motivo era justificativa para a internação. E você podia acabar  ficando por lá pelo resto da vida. Assustador, não é? Portanto hoje trouxemos uma lista de coisas que te mandariam para o hospício sem você nem perceber. Vem que eu te conto mais sobre isso!

Atitudes que te mandariam para o hospício no passado

  • Ser mulher e se vestir como homem

Mesmo hoje o preconceito ainda toma conta de algumas pessoas quando o assunto é transexualidade. Imagina então como isso não era visto antigamente. Nos anos 1900 uma mulher foi internada em um hospício por estar usando calças compridas e exercer funções masculinas no seu trabalho. Nem se soube se ela era realmente transgênero, os jornais da época somente noticiaram que era uma aberração uma mulher usar uma peça de roupa masculina.

  • Ter epilepsia

Antigamente, sofrer ataques epiléticos era visto como uma possessão demoníaca. Essa doença rendeu centenas de internações em hospícios. Epilepsia não tem cura, portanto os doentes acabavam presos nos hospícios pelo resto de suas vidas.

Leia também: Conheça lendas urbanas japonesas assustadoras

  • Dirigir em alta velocidade

Nos anos 1920 nos Estados Unidos havia duas punições para quem fosse pego dirigindo em alta velocidade: ou ia preso ou era submetido a um teste de sanidade mental. Caso o motorista não obtivesse um resultado satisfatório, era mandado para o sanatório.

  • Ler fora do horário convencional

Esse fato aconteceu em Chicago, nos Estados Unidos. Em 1915 um mulher foi enviada para o hospício porque foi pega lendo um livro às 5 horas da manhã, no meio da rua.

Leia também: Histórias assustadoras envolvendo manicômios

  • Ser pobre

Os pobres sempre acabam sofrendo muito, independente da época. Em uma sociedade marcada pelo preconceito, internar pobres em instituições psiquiátricas é um meio de fazer uma limpeza social. Em 1913 uma mulher que perdeu seu emprego pediu ajuda a um grupo de caridade. A ajuda que lhe deram foi uma internação no hospício.

Outro caso aconteceu em 1921, quando uma mãe solteira, de pele negra, foi internada juntamente com o filho. O motivo? Ela perambulava demais pelas ruas. Além do mais, sua irmã também estava internada em uma instituição, esse motivo era suficiente para ela também sofrer de problemas mentais, segundo os médicos.

Você sabia que esses motivos eram suficientes para ser internado? Conta pra nós!

Leia Também: