Notícias, Tecnologia

Google diz que ainda irá trabalhar com o exercito dos EUA

Google diz que ainda irá trabalhar com o exercito dos EUA

Há alguns dias atrás eu acabei fazendo um post falando sobre a Google ter rompido a sua parceira com os militares na produção do Project Maven devido aos inúmeros pedidos de seus próprios funcionários, caso queira dar uma conferida, clique aqui. Porém, recentemente a Google veio ao público anunciar que ainda irá trabalhar com os militares dos Estados Unidos, mas promete não usar Inteligência Artificial para fabricar armas.

No anúncio a Google listou uma série de princípios que a empresa se compromete em seguir a partir de agora no desenvolvimento de soluções que usem da inteligência artificial. Vale lembrar que esta lista foi divulgada pouco tempo depois de ser descoberto que a empresa não renovaria com o exercito por causa da pressão sofrida.

google-diz-que-ira-continuar-trabalhando-com-exercito

Segue a lista do princípios a serem seguidos:

1) Deve ser benéfica socialmente;

2) Evitar criar ou reforçar preconceitos;

3) Ser feita e testada para a segurança;

4) Ser sujeita ao controle de pessoas;

5) Incorporar princípios de privacidade;

6) Manter altos padrões de excelência científica;

7) Ser disponibilizada para usos que estejam de acordo com estes princípios;

Além dessa lista, o CEO da Google também listou setores nos quais não devem ser aplicados a IA como em tecnologias que possam causar qualquer dano, armas ou tecnologias cujo o propósito principal seja ferir pessoas, vigilância em desacordo com normas internacionais e tecnologia que contraria as leis internacionais e direitos humanos.

google-ainda-irá-trabalhar-com-militares

 

Segundo Pichai, o atual CEO da Google:

“Queremos deixar claro que, embora nós não estejamos desenvolvendo inteligência artificial para o uso de armas, nós vamos continuar nosso trabalho com governos e com militares em outras áreas. Isto inclui segurança cibernética, treinamento, recrutamento militar, atendimento médico a veteranos e operações de resgate.”

Eu tinha achado estranho mesmo a Google romper de vez com os militares americanos só por causa de uma pressão feita pelos seus funcionários. Faz muito mais sentido eles só romperem o acordo de usar IA em coisas que possam vir a machucar pessoas e realmente é isso que a Google irá fazer daqui em diante. O que achou? Comente logo abaixo 😀

Leia Também: