O chuchu tem origem do chuchuzeiro, planta que pode chegar a 15 metros de altura. É um alimento bastante popular entre pessoas que procuram emagrecer já que não apresenta quantidades calóricas e proteicas significativas. Mesmo rústico, o chuchu apresenta seus segredos, conheça alguns deles:

  • O chuchuzeiro é uma planta trepadeira mexicana.
  • Ele é bastante versátil na hora de ser servido. Há opções de preparo como frito, pode ser usado na fabricação de doces, junto à salada, entre outros.
  • Por ser um alimento bastante pobre em proteínas, sais minerais e nutrientes, o chuchu não deve ser ingerido sem acompanhamentos.
  • Ele é considerado uma hortaliça-fruto.
  • Sua forma de reconhecimento varia de acordo coma região do país, podendo ser chamado de caxixe, machucho e machite.
  • Apresenta altas quantidades de fibras.
  • O chuchu apresenta em sua composição vitaminas A e C, além de potássio.
  • As cerejas em calda são, em geral, chuchu.
  • O vegetal tem certa ligação com as células vermelhas do sangue, afinal contém ácido fólico, ajudando-as a serem produzidas.
  • A ilha da Madeira é um local reconhecido pela abundância em chuchu.
  • A hortaliça foi catalogada cientificamente apenas em 1756 pelo naturalista irlandês Patrick Browne.
  • Em certos países, como a Austrália, há uma lenda urbana de que as maçãs do McDonald’s são chuchus. A empresa já desmentiu o boato, levando a investigações sobre a origem do mito.
  • Ele se espalhou pelo mundo durante o período do Intercâmbio Colombiano, sendo rapidamente introduzida na culinária latina.
  • Na culinária tailandesa, os brotos do vegetal são servidos com sopas ou fritos.
  • Na China, o chuchu costuma ser servido frito e é chamado de “melão da mão do Buda”.
  • Na Jamaica e em determinados locais do Caribe a fruta é conhecida como “chocho”.

E aí, você conhecia essas curiosidades? Conte-nos mais aqui nos comentários.